Esporte

Sem margem de erro, Argentina encara Venezuela no Monumental de Núñez

04/09/2017 11h41

(Corrige primeiro parágrafo).

Buenos Aires, 4 set (EFE).- A Argentina, ainda fora da zona de classificação direta das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, recebe nesta terça-feira a eliminada Venezuela, precisando vencer para melhorar a posição na tabela, antes de dois duelos diretos contra seleções com chances de classificação.

Os vice-campeões mundiais e continentais, depois do empate sem gols com o Uruguai, em Montevidéu, chegaram aos 23 pontos e se mantiveram na quinta posição, o que obrigaria a disputar duas partidas com o vencedor do torneio qualificatório da Oceania, na repescagem intercontinental.

Por um lado, a 'Albiceleste' vê de perto a vice-líder Colômbia, que conquistou 25 pontos até aqui. Os uruguaios estão em terceiro, com 24, enquanto o Chile vem logo atrás, com os mesmos 23. Por outro, a distância também é custa para Peru e Paraguai, que têm 21, e Equador, com 20.

Por causa disso, um vacilo no jogo que acontecerá no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, pode ser fatal para as pretensões de Lionel Messi e companhia. Na sequência, os argentinos receberão os peruanos, em 5 de outubro, e visitarão os equatorianos, cinco dias depois.

Repetindo a opção ofensiva do duelo com o Uruguai, o técnico Jorge Sampaoli deverá escalar trio formado pelo camisa 10 do Barcelona, Paulo Dybala e Mauro Icardi. Os dois últimos foram muito contestados pela atuação discreta no estádio Centenário.

Apesar dos nomes badalados, a seleção argentina tem o segundo pior ataque das Eliminatórias sul-americanas, com apenas 15 gols, em 15 compromissos realizados. Apenas a Bolívia balançou menos as redes na competição continental, 13 vezes.

O comandante 'albiceleste', no entanto, deverá fazer três mudanças com relação ao último jogo. Javier Mascherano é o favorito para substituir o suspenso Gabriel Mercado na defesa. No meio, Ever Banega volta ao time, provavelmente, na vaga de Guido Pizarro, e Lautaro Acosta pode ganhar a vaga de Marcos Acuña.

A Venezuela, por sua vez, chega eliminada, com apenas sete pontos conquistados até o momento. Na rodada passada, a 'Vinotinto' empatou com a Colômbia, em casa, em 0 a 0, graças a ótima atuação do jovem goleiro Wuilker Fariñez, de apenas 19 anos.

A seleção comandada por Rafael Dudamel entrou em campo em San Cristóbal com três jogadores vice-campeões mundiais sub-20 neste ano. Além do herói da rodada passada, os meias Yangel Herrera e Sergio Córdova integraram o 11 inicial, o que deve se repetir no Monumental de Núñez.

O único desfalque dos venezuelanos é o volante Tomás Rincón, que está suspenso por acúmulo de cartões amarelos. O provável substituto do jogador da Juventus é Arquímedes Figuera.



Prováveis escalações:.

Argentina: Romero; Mascherano, Fazio e Otamendi; Biglia, Banega, Acosta e Di María; Messi, Dybala e Icardi. Técnico: Jorge Sampaoli.

Venezuela: Faríñez; García, Chancellor, Villanueva e Fletscher; Figuera, Córdova, Herrera e Machís; Martínez e Rondón. Técnico: Rafael Dudamel.

Árbitro: Roberto Tobar Vargas (Chile), que auxiliado pelos compatriotas Marcelo Barraza Pardo e Claudio Ríos Ortiz.

Estádio: Monumental de Núñez, de Buenos Aires (Argentina).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo