Topo

Esporte

Ex-volante da Argentina cutuca atual geração por empate com venezuelanos

Marcos Brindicci/Reuters
Matias Almeyda, técnico do River Plate, orienta os jogadores de sua equipe durante jogo contra o Newell's Old Boys (09/09/2012) Imagem: Marcos Brindicci/Reuters

Da EFE, em Guadalajara

06/09/2017 17h45

Guadalajara (México), 6 set (EFE).- Matías Almeyda, ex-volante da Argentina e atual técnico do Chivas Guadalajara, do México, cutucou nesta quarta-feira a seleção comandada por Jorge Sampaoli, que empatou com a Venezuela em 1 a 1, no estádio Monumental de Núñez, pelas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018.

"Ontem vi quase todos os jogos das Eliminatórias, que tem estado muito competitiva. Quando a disputei, se você não fazia quatro gols na Venezuela, era um fracasso. Antes mesmo dos jogos, já se falava dessa maneira", afirmou o treinador, em entrevista coletiva.

O tropeço manteve a 'Albiceleste' na quinta colocação da competição, posição que obrigaria participar de repescagem contra a Nova Zelândia, vencedora do torneio da Oceania.

Apesar do tom crítico, Almeyda, que disputou as Copas do Mundo de 1998 e 2002, aproveitou para elogiar a seleção venezuelana, deixando claro que a atual geração tem mais qualidade do que as que enfrentou.

"Muitíssimos jovens, com um bom futebol, com muitos talentos. Em alguns anos, terão uma grande equipe", garantiu o comandante do Chivas.
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte