Esporte

Messi bate Buffon pela 1ª vez e garante vitória do Barça sobre a Juve

12/09/2017 17h46

Barcelona (Espanha), 12 set (EFE).- Graças a um Lionel Messi decisivo, o Barcelona não tomou conhecimento da Juventus e venceu o duelo entre as duas equipes nesta terça-feira por 3 a 0, no estádio Camp Nou, pelo grupo D da Liga dos Campeões, pelo qual o Sporting bateu o Olympiacos, na Grécia, por 3 a 2.

O camisa 10 do clube catalão passou quase todo o primeiro tempo sem aparecer, encaixotado na forte marcação exercida pela equipe vice-campeã continental. Mas isso durou até os 45 minutos do primeiro tempo, quando o argentino balançou as redes e, de quebra, conseguiu encerrar o tabu de nunca ter marcado no goleiro italiano Gianluigi Buffon.

Messi ainda participou do gol do meia croata Ivan Rakitic, aos 11 minutos da etapa complementar, e superou o titular da meta 'bianconera' mais uma vez aos 24. Pouco depois, o atacante uruguaio Luis Suárez também chegou a deixar o seu, mas o lance acabou anulado pelo trio de arbitragem comandado pelo esloveno Damir Skomina.

No outro jogo da chave, realizado em Pireu, o Sporting passou sem dificuldades pelo Olympiacos por 3 a 2. O time português, que teve no segundo tempo o meia Bruno César, ex-Corinthians e Palmeiras, se valeu de um primeiro tempo fulminante para superar a equipe grega, do atacante Sebá, ex-Cruzeiro, que viu toda a partida do banco.

O atacante marfinense Seydou Doumbia, aos 2, o atacante português Gelson Martins, aos 13, e o meia português Bruno Fernandes, aos 43, mexeram no placar para os Leões. Os donos da casa iniciaram reação apenas aos 44 da etapa complemetar, com gol do meia colombiano Felipe Pardo, que ainda marcaria um minuto depois.

Na próxima rodada do grupo D, Sporting e Barcelona, que largaram com vitória, duelarão no estádio José Alvalade, em Lisboa. Juventus e Olympiacos, por sua vez, se encontrarão em Turim, para tentar buscar a reabilitação.

Hoje, nas escalações do jogo no Camp Nou, a grande novidade foi a presença do atacante francês Ousmane Dembélé, contratado pelo Barça junto ao Borussia Dortmund para substituir Neymar, que acertou com o Paris Saint-Germain. Outra novidade da equipe catalã para a temporada, o volante Paulinho começou no banco e entrou na etapa final.

Na Juve, o técnico italiano Massimiliano Allegri surpreendeu ao lançar o meia uruguaio Rodrigo Betancur no setor ofensivo, junto com Douglas Costa e os argentinos Paulo Dybala e Gonzalo Higuaín. O lateral-esquerdo Alex Sandro também jogou desde o início.

Nos primeiros minutos do duelo, a equipe visitante apresentou postura ofensiva, pressionando e criando oportunides. Perigo, no entanto, quem levou foi o time da casa, aos 19 minutos, quando Messi cobrou falta na barreira, Suárez pegou a sobra e obrigou Buffon a fazer defesa espetacular.

Mais presente no ataque, mas com muita dificuldade para superar a forte marcação da Juve, o Barça só levou perigo outra vez aos 38, quando De Sciglio cortou mal uma troca de passes adversária e jogou a bola nos pés de Dembélé, que tentou finalizar, mas acabou travado por Benatia, em bola que saiu por cima do gol.

Aos 45, Messi, até então apagado, chamou a responsabilidade, como gosta de fazer. Em jogada iniciada no campo de defesa, com participação de sete jogadores, entre eles até o goleiro Ter Stegen, o camisa 10 recebeu na intermediária de Dembélé, tabelou com Suárez e bateu firme no canto esquerdo de Buffon, encerrando o jejum em duelos diretos com o goleiro italiano.

No segundo tempo, o Barça seguiu mais intenso, buscando o gol. Logo aos 7 minutos, após rápida trama, Messi recebeu na entrada da área e soltou a bomba, acertando a trave esquerda do dono da meta da Juve. A bola ainda explodiu nas costas de Buffon e saiu pela linha de fundo, assustando o torcedor da equipe de Turim.

Com facilidade, o time catalão chegou mais uma vez, aos 11, quando o dono do time brilhou mais uma vez. Em arrancada pela direita, Messi deixou a marcação para trás e bateu para o meio da área. Sturaro, que substituiu no primeiro tempo o lesionado De Sciglio, cortou mal, nos pés de Rakitic, que fuzilou com gol aberto.

O Barcelona, diante de um adversário, praticamente, entregue, conseguiu alcançar o terceiro gol aos 24 da etapa complementar. Em contra-ataque fulminante, Iniesta acionou Messi, que não tomou conhecimento da marcação de Alex Sandro, passou pelo brasileiro e bateu cruzado, sem dar chances para Buffon.

O craque argentino chegou a participar de mais uma jogada que resultou em gol. Em mais uma ação ofensiva de alta velocidade, Messi disparou pela esquerda e cruzou na medida. Após bate e rebate, a bola sobrou para Suárez marcar, mas o árbitro esloveno Damir Skomina flagrou irregularidade e anulou o lance.



Ficha técnica:.

Barcelona: Ter Stegen; Semedo, Piqué, Umtiti e Alba; Busquets, Rakitic (Paulinho) e Iniesta (André Gomes); Dembélé (Sergi Roberto), Messi e Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.

Juventus: Buffon; De Sciglio (Sturaro), Barzagli, Benatia e Alex Sandro; Matuidi, Pjanic; Betancur (Bernardeschi), Dybala e Douglas Costa; Higuaín (Caligara). Técnico: Massimiliano Allegri.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), auxiliado pelos compatriotas Jure Praprotnik e Robert Vukan.

Gols: Messi (2) e Rakitic (Barcelona).

Cartões amarelos: Semedo e Messi (Barcelona); Betancur, Barzagli, Pjanic e Caligara (Juventus).

Estádio: Camp Nou, em Barcelona (Espanha).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo