Esporte

Botafogo e Grêmio fazem jogo truncado e empatam no Engenhão pela Libertadores

13/09/2017 23h41

Rio de Janeiro, 13 set (EFE).- O confronto entre Botafogo e Grêmio, pelas quartas de final da Taça Libertadores, teve um primeiro capítulo amarrado nesta quarta-feira, no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro, com um empate em 0 a 0, ficando completamente em aberto para a segunda partida.

Lembrados sempre pelo poder de marcação forte, os dois times não se deram muitos espaços, e as defesas acabaram levando a melhor sobre os ataques. Quanto aos goleiros, Marcelo Grohe pouco apareceu, enquanto o paraguaio Gatito Fernández demonstrou segurança quando exigido.

Dessa forma, o time carioca leva ligeira vantagem para o segundo jogo, daqui a uma semana, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. A equipe dirigida por Jair Ventura se classificará com qualquer empate com gols, enquanto o tricampeão continental precisará vencer. Se houver novo 0 a 0, o semifinalista, que pegará Santos ou Barcelona de Guayaquil, será definido nos pênaltis.

O único desfalque do Botafogo nesta noite foi o lateral-esquerdo Victor Luís, expulso no segundo duelo com o Nacional, pelas oitavas. Com a ausência do titular habitual da posição, Gílson foi o escolhido para começar jogando. Já Rodrigo Lindoso, que se recuperou de problemas musculares, ficou no banco.

O Grêmio, por sua vez, não contou com seus dois principais jogadores, o zagueiro Pedro Geromel e o atacante Luan. Os dois vinham de lesão na coxa direita e até viajaram para o Rio, mas foram vetados em testes no vestiário momentos antes do pontapé inicial.

O primeiro lance de perigo da partida favoreceu o Tricolor gaúcho, aos oito minutos da etapa inicial. Fernandinho disparou pela esquerda e chutou da entrada área, acertando a rede, mas pelo lado de fora.

Mesmo jogando em casa, o Glorioso se deixava pressionar e tentava sair no contra-ataque. Num deles, aos 20 minutos, Léo Valencia desceu pelo meio e abriu na esquerda para Rodrigo Pimpão, que levantou para a área. Matheus Fernandes apareceu como elemento surpresa e cabeceou por cima.

O jogo, que já era quente, ficou ainda mais acalorado aos 24, quando Arthur foi costurando pela esquerda e foi derrubado por Arnaldo a um passo da área. O árbitro não marcou a infração e gerou revolta dos visitantes. Pouco depois, aos 28, Cortez cruzou buscando Barrios, que se esticou, mas não alcançou.

Em mais uma descida em alta velocidade do Botafogo, aos 30, Pimpão ajeitou na esquerda para outro cruzamento de Gilson. Bruno Silva e Kannemann dividiram e a bola não entrou por centímetros.

O grande nome da primeira etapa foi mesmo Arthur, que novamente fez fila entre os botafoguenses, agora pela direita, e encheu o pé. Bem colocado, Gatito espalmou pela linha de fundo, aos 35.

O segundo tempo começou com polêmica. Logo com um minuto, Gílson tocou para Roger, que devolveu de calcanhar, e tinha tudo para finalizar. Contudo, na dividida com Edílson, ele caiu e pediu pênalti, que o árbitro venezuelano José Argote não marcou.

Embora não tenha conseguido a penalidade, o Alvinegro ganhou moral com o lance e voltou a incomodar aos sete, com Léo Valencia. O chileno foi lançado por por João Paulo e bateu forte, à direita da meta.

O gol dos donos da casa parecia maduro, mas teimava em não sair. Aos 18, Cortez vacilou e cortou para trás, já dentro da área. Roger aproveitou, matou no peito e soltou a bomba, mas parou na marcação de Kannemann.

O Grêmio foi crescendo de produção e criando mais. Aos 29 minutos, Cortez levantou da esquerda, Bruno Silva resvalou e Kannemann fechou pela direita, mas ficou com o escanteio. Quatro minutos depois, Arthur foi ao fundo e cruzou para Fernandinho, que emendou um voleio. Carli salvou em cima da linha.

Guilherme, revelação do time de Porto Alegre, entrou em lugar de Pimpão no Botafogo e incomodou a equipe ao qual ainda está vinculado. Aos 41, ele superou a marcação de Edílson pela esquerda e cruzou por baixo, com força. Roger não completou por centímetros, e o placar ficou mesmo em branco.



Ficha técnica:.

Botafogo: Gatito Fernández; Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes, Bruno Silva, João Paulo (Rodrigo Lindoso) e Léo Valencia (Marcos Vinícius); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger. Técnico: Jair Ventura.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Bressan, Kannemann e Cortez; Jaílson, Arthur, Ramiro, Léo Moura (Rafael Thyere) e Fernandinho; Barrios (Everton). Técnico: Renato Gaúcho.

Árbitro: José Argote (Venezuela), auxiliado pelos compatriotas Luis Murillo e Carlos López.

Cartões amarelos: Rodrigo Pimpão e Matheus Fernandes (Botafogo).

Estádio Olímpico Nílton Santos, no Rio de Janeiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo