Esporte

Real joga pro gasto e vence APOEL em estreia da Champions com 2 gols de CR7

13/09/2017 17h52

Madri, 13 set (EFE).- O Real Madrid iniciou nesta quarta-feira com o pé direito a campanha com a qual espera chegar a seu 13º título da Liga dos Campeões, ao vencer o APOEL Nicósia por 3 a 0, jogando apenas para o gasto, em partida disputada no Santiago Bernabéu.

De volta à equipe após uma suspensão de cinco jogos recebida na Supercopa da Espanha, Cristiano Ronaldo foi mais uma vez protagonista. O craque português abriu o placar após cruzamento preciso de Gareth Bale no primeiro tempo e ampliou de pênalti no início da etapa final. Sergio Ramos fechou o placar pouco depois, em belo gol de bicileta após cruzamento de Marcelo.

Com a vitória, o Real Madrid lidera o grupo H, empatado com o Tottenham, que venceu em casa o Borussia Dortmund por 3 a 1. Heung-Min Son abriu o placar para os ingleses aos 4 minutos do primeiro tempo, mas Andriy Yarmolenko, com um belo chute de fora da área, deixou tudo igual aos 11. Quatro minutos depois, Harry Kane virou para os 'Spurs' e, na etapa final, também aos 15, definiu o triunfo.

Na próxima rodada, no dia 26 de setembro, o Real viajará à Alemanha para enfrentar o Dortmund. Já o APOEL receberá o Tottenham no Chipre.

Apesar de jogar contra o rival mais frágil do grupo, Zinedine Zidane decidiu escalar praticamente os todos os seus titulares. As únicas ausências foram a de Marco Asensio, lesionado, e a de Tony Kroos, poupado para dar lugar a Mateo Kovacic. No entanto, aos 20 minutos da primeira etapa, o meia croata sentiu dores e foi substituído pelo companheiro alemão.

Já o time de Nicósia entrou em campo com o zagueiro Carlão, ex-Corinthians, o meia Vinícius, ex-União São João, e o atacante naturalizado belga Igor de Camargo no comando do setor ofensivo.

Sem precisar se impor em campo, o Real Madrid controlou a partida desde o início, dominando a posse de bola e se aproveitando da postura defensiva do APOEL, que tentava evitar uma goleada.

A diferença técnica, no entanto, era muito grande, e os visitantes sofreram o primeiro gol do jogo aos 22 minutos do primeiro tempo, em jogada iniciada por Isco.

O meia espanhol avançou com facilidade pela intermediária e encontrou Bale pela esquerda. O atacante galês observou a movimentação de Cristiano e cruzou na medida, rasteiro. A bola passou por toda a área, terminando nos pés do português, que escapou da marcação e só teve o trabalho de bater no canto para marcar.

O ritmo, que já era lento, diminuiu ainda mais depois do gol. Sem ser ameaçado pelo APOEL, o Real Madrid também não forçava no ataque. Até o fim da etapa inicial, os donos da casa pouco criaram.

Um dos poucos lances de perigo ocorreu aos 41 minutos. Casemiro tabelou com Modric e tocou por elevação por Cristiano. O zagueiro Rueda tentou cortar e quase encobriu o goleiro Waterman.

O Real Madrid começou o segundo tempo com outra postura. Antes do primeiro minuto, Carvajal cruzou da direita para Cristiano, que surgiu entre os zagueiros e soltou uma bomba no travessão. A bola voltou em cima da linha. Perto do lance, o craque português pediu o gol, mas a arbitragem, corretamente, não marcou o gol.

Pouco depois, aos 6 minutos, o árbitro francês Benoît Bastien marcou um pênalti polêmico para os donos da casa. Depois de cruzamento na área, Carlão tentou cortar, e a bola bateu no braço de Lago. Cristiano cobrou no canto, com perfeição, e ampliou.

Os dois gols do Real Madrid não mudaram a postura do APOEL, que seguiu postado no campo defensivo. Sem trabalho com os atacantes do adversário, Sergio Ramos decidiu ir ao ataque e acabou marcando.

Aos 16 minutos, o zagueiro iniciou jogada no meio-campo e tocou para Marcelo, que avançou livre. Na intermediária, o lateral levantou na área, na direção de Cristiano, que escorou de cabeça para o capitão. Ramos trombou com Carlão, e, se aproveitando do apoio sobre o corpo do adversário, emendou de bicicleta para o gol.

Com a vitória mais do que garantida, o Real voltou ao ritmo do primeiro tempo. Já no apagar das luzes, aos 39, Cristiano balançou as redes mais uma vez, após novo cruzamento, mas estava a arbitragem anulou o lance porque o atacante português estava impedido.

Já nos acréscimos, o Real Madrid teve outro gol anulado. Cristiano dessa vez serviu de garçom para Mayoral anotar, mas, mais uma vez, o atacante português estava em posição irregular.



Ficha técnica:.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Ramos, Nacho e Marcelo; Modric, Casemiro e Kovavic (Kroos); Bale (Mayoral), Isco (Ceballos) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinedine Zidane.

APOEL Nicósia: Waterman; Vouros; Rueda, Carlão e Lago; Sallai (Farias), Morais, Vinícius e Aloneftis; Camargo (Poté) e Ebecilio (Zahid). Técnico: Giorgos Donis.

Árbitro: Benoît Bastien (França), auxiliado pelos compatriotas Hicham Zakrani e Frédéric Haquette.

Gols: Cristiano Ronaldo (2) e Sergio Ramos (Real Madrid).

Cartões Amarelos: Carvajal (Real Madrid); Ebecilio (APOEL)

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo