Esporte

Santos segura empate em Guayaquil e fica perto das semifinais da Libertadores

14/09/2017 00h00

Guayaquil, 13 set (EFE).- O Santos deu um passo importante rumo às semifinais da Taça Libertadores nesta quarta-feira ao empatar com o Barcelona em 1 a 1 no estádio Monumental, em Guayaquil, em mais um jogo com grande atuação do goleiro Vanderlei.

O Peixe teve menos chances de gol que o adversário, mas mesmo assim abriu o placar, logo no começo do segundo tempo, com Bruno Henrique. Vanderlei então entrou em ação e fez ao menos seis grandes defesas, só não parou o cabeceio do atacante uruguaio Álvez, que deixou tudo igual.

Apesar do gol sofrido, o tricampeão continental está em vantagem no confronto pelas quartas, já que jogará pelo empate sem gols na volta, daqui a uma semana, na Vila Belmiro.

Os 'Canarios', como o Barcelona também é conhecido, precisará de uma igualdade em dois ou mais gols ou de quebrar a invencibilidade do adversário, único time que ainda não perdeu nesta edição da competição continental.

Na equipe equatoriana, a principal notícia para a partida desta quarta foi a volta do volante brasileiro Gabriel Marques, que estava afastado dos gramados desde março. Por outro lado, o atacante argentino Ariel Nahuelpán, que sofreu traumatismo direto no pé direito na semana passada, foi desfalque. O ex-jogador de Coritiba e Internacional, no entanto, é reserva do uruguaio Jonatan Álvez.

Já o Peixe não pôde contar com o atacante Copete, com dores musculares. Thiago Ribeiro foi o escolhido para a posição. Por outro lado, o zagueiro David Braz, suspenso na vitória sobre o Corinthians por 2 a 0 pelo Brasileirão, no último domingo, retornou em lugar de Gustavo Henrique.

Justamente Braz, um dos mais experientes do time, falhou logo aos seis minutos de partida, e Álvez partiu livre. O centroavante encheu o pé e Vanderlei fez sua primeira grande defesa na partida. Pouco depois, aos 11, Díaz bateu da entrada da área e encobriu o travessão.

O Santos era mais tímido em suas investidas. Aos 16, Vanderlei fez a reposição rápida na esquerda acionando Zeca, que acelerou e tentou o passe para Ricardo Oliveira, mas, atento, Arreaga interceptou.

Mais tarde, aos 27, Lucas Lima cruzou na medida para Bruno Henrique, que não pegou em cheio no cabeceio e facilitou o trabalho do goleiro Banguera, herói da classificação contra o Palmeiras nas oitavas ao pegar dois pênaltis na disputa decisiva.

Em mais uma falha individual na defesa santista, agora de Lucas Veríssimo, o time da casa voltou a assustar. Marcos Caicedo recolheu na ponta, fez o chuveirinho, e Vanderlei saiu bem para afastar de soco, aos 32 minutos.

O próprio Caicedo teve a última chance antes do intervalo, aos 45 minutos. O camisa 17 fez fila pelo meio e entrou na área, mas, ao tentar mais um drible, acabou desarmado.

Se o primeiro tempo foi de maior presença do Barcelona no setor ofensivo, o segundo começou com o Santos no ataque. A diferença é que o tricampeão da América foi mais eficiente e abriu o placar com menos de um minuto. Lucas Lima bateu falta, David Braz escorou e achou Ricardo Oliveira, que devolveu. O defensor então preparou para Bruno Henrique, que, livre, fez 1 a 0.

David Braz se redimiu do erro cometido ainda no começo da partida em grande estilo e, além disso, continuou fazendo seu trabalho lá atrás. Aos oito, Álvez dominou na área e tentou girar para cima do zagueiro, que, entretanto, levou a melhor.

A partida então perdeu intensidade. O atual campeão equatoriano até mantinha o controle das ações, mas já não era tão incisivo. Jean Mota, que substituiu Lucas Lima, tentou colocar fogo no confronto aos 19, quando fez o desarme no meio e arriscou de fora, mas acertou o defensor.

Com o passar do tempo, a pressão dos 'Canarios' foi ficando maior, mas o espaço para que o Santos contra-atacasse, também. Aos 30 minutos, Bruno Henrique disparou e foi derrubado com falta. Kayke, que havia substituído Thiago Ribeiro, cobrou e exigiu boa intervenção de Banguera. Díaz respondeu aos 31, e Vanderlei operou mais um milagre.

Porém, três minutos depois, o arqueiro santista nada pôde fazer. O próprio Díaz bateu escanteio, Álvez subiu mais que a marcação e cabeceou para o gol, deixando tudo igual.

Os últimos minutos foram de sufoco total do Barcelona, que teve ao menos outras três oportunidades para sair de campo com a vitória. Aos 40 minutos, Vanderlei parou chute cara a cara de Castillo. Pouco depois, aos 44, Aimar cabrceou rente à trave, e, aos 46, José Ayoví ganhou pelo alto, mas perdeu a dividida para David Braz.



Ficha técnica:.

Barcelona: Banguera; Velasco, Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Oyola (Vera) e Díaz; Esterilla (José Ayoví), Marcos Caicedo (Erick Castillo) e Jonatan Álvez. Técnico: Guillermo Almada.

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Zeca; Alison, Renato e Lucas Lima (Jean Mota); Thiago Ribeiro (Kayke), Bruno Henrique (Hernández) e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

Árbitro: Daniel Fedorzuk (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Gabriel Popovits e Esteban Ostojich.

Cartões amarelos: Esterilla, Gabriel Marques e Aimar (Barcelona); Kayke e Vanderlei (Santos).

Gols: Álvez (Barcelona); e Bruno Henrique (Santos).

Estádio Monumental, em Guayaquil (Equador).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo