Esporte

McLaren usará motores da Renault em 2018; Honda equipará carros da Toro Rosso

15/09/2017 09h37

Redação Central, 15 set (EFE).- A McLaren anunciou nesta sexta-feira que encerrou sua relação com a Honda e que a partir da próxima temporada utilizará motores da Renault, mas a montadora japonesa seguirá na Fórmula 1, equipando a equipe Toro Rosso.

A McLaren confirmou a ruptura com a Honda e o acordo com a Renault por três temporadas em dois comunicados divulgados hoje. Já a Toro Rosso anunciou de forma quase simultânea que passará a utilizar os motores da montadora japonesa no próximo ano.

"A Honda é uma grande companhia que, como a McLaren, está na Fórmula 1 para vencer. Apesar de nossa associação não ter produzido o sucesso esperado, isso não diminui a grande história que construímos juntos. Nesse momento, o melhor para os dois lados é que continuemos com nossas ambições esportivas em separado", indicou no comunicado o presidente-executivo do grupo McLaren, o xeque Mohammed bin Isa Al Khalifa.

O presidente da Honda, Takahiro Hachigo, afirmou ser "desafortunado" ter que se separar da McLaren antes de "cumprir com nossas ambições", mas destacou que a decisão foi tomada com a certeza de que é a "melhor linha de ação" para os dois lados.

"A Honda continuará a luta ao lado da McLaren até o final da temporada", disse Hachigo.

McLaren e Honda, que assinaram contrato em 2015, tinham como objetivo repetir os sucessos obtidos entre 1987 e 1991, com cinco títulos consecutivos - um de Nelson Piquet, três de Ayrton Senna e outro do francês Alain Prost.

Pouco depois do primeiro anúncio, a McLaren confirmou a assinatura de um acordo com a Renault para as próximas três temporadas. A nota destaca a "provada capacidade" da montadora francesa de produzir "motores campeões" tanto para sua equipe própria como para outras escuderias.

"O anúncio de hoje nos dá a estabilidade que precisamos para avançar no desenvolvimento do nosso chassi sem nenhum tipo de dúvida. Estamos convencidos que poderemos acrescentar valor à Renault, ajudando a tornar seu motor em um ganhador habitual de corridas", disse o chefe de equipe da McLaren, Zak Brown.

Em um vídeo divulgado pela escuderia britânica no Twitter, Brown explicou que os funcionários da equipe trabalharam muito duro para colocar os carros nas melhores condições para a corrida e que seguiram trabalhando firme com a Honda até o fim da temporada.

De forma quase simultânea, a Toro Rosso, que até então era equipada com motores Renault, confirmou que terá a Honda como fornecedora de motores a partir de 2018.

O responsável da equipe, Franz Tost, enumerou os títulos obtidos pela Honda na história da Fórmula 1 e afirmou que esse sucesso faz com que a equipe tenha "total confiança" na montadora japonesa.

"Esse legado, junto com a total confiança que temos nas capacidades da Honda para chegar ao sucesso, me faz acreditar que teremos um futuro que dará muitos frutos", indicou Tost.

Já o presidente da Honda destacou a "juvenil energia" da Toro Rosso, a equipe B da Red Bull e o papel da escuderia em "criar estrelas do futuro", citando o tetracampeão mundial alemão Sebastian Vettel, o australiano Daniel Ricciardo e o holandês Max Verstappen.

"Todos na Honda estão ansiosos para trabalhar com a Toro Rosso e entusiasmados para começar esse novo capítulo na nossa viagem na Fórmula 1", afirmou Hachigo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo