Esporte

Álvarez: "Estou frustrado com o resultado porque venci a luta"

17/09/2017 03h46

Las Vegas (EUA), 16 set (EFE).- O pugilista do México Canelo Álvarez, que na noite deste sábado lutou com o campeão invicto do Cazaquistão Gennady Golovkin, disse se sentir "frustrado" com a decisão dos juízes que determinaram um empate para o combate entre os pesos médios.

"Não estou de acordo em nada com o veredicto", declarou Álvarez ao fim da luta. "Fui superior, penso que a venci porque me mostrei superior no ringue".

Álvarez, de 27 anos, que conseguiu seu segundo empate como profissional (49 vitórias, uma derrota e dois empates, 34 nocautes), concordou com a juíza Adelaide Byrd, que o deu como vencedor em dez dos 12 assaltos, assinalando uma pontuação de 118-110.

Mas Álvarez foi um pouco mais comedido ao dizer que acreditava ter ganhado entre sete e oito assaltos.

"Resisti aos golpes de Golovkin e por duas vezes o vi combalido", comentou o mexicano, aspecto que só ele observou no ringue. "Fiz uma grande luta que merecia a vitória".

No entanto, a pontuação dos juízes, mas especialmente a de Byrd confirmaram os temores dos críticos do sempre "obscuro" mundo do boxe, antecipando duas coisas sobre a luta.

Primeiro, que ambas as partes já tinham feito um acordo de antemão para uma segunda luta, e a única coisa que faltava saber era o caminho que tinham escolhido para seguir em frente com esse plano.

Os que conhecem o mundo de Las Vegas, antecipavam que o ideal para que a imagem do esporte se recuperasse seria que Golovkin encaixasse um nocaute.

Mas também antecipavam que a revanche poderia acontecer através de uma decisão polêmica dos juízes após 12 assaltos, e isso foi o que lamentavelmente aconteceu.

De fato, Álvarez também falou da possibilidade da revanche e ainda tentou ser diplomático.

"Acredito que são os fãs que devem decidir sobre o assunto da revanche", comentou Álvarez, o mesmo que há mais de dois anos negou a esses fãs o desejo de um confronto com Golovkin.

Sem nenhum argumento válido para expor, visto que as lutas são decididas sempre pelos promotores e a da revanche já está acertada, ainda que não se saiba a data em 2018, Álvarez passou de novo a expressar sua "frustração".

"A única coisa que quero deixar claro é que me sinto frustrado com o resultado de embate que aconteceu esta noite", acrescentou Álvarez.

Mas é uma frustração não tão grande como a vivida pelos 22.358 espectadores que encheram as arquibancadas do T-Mobile Arena quando escutaram o veredicto que já passou para a história como outro dos grandes "fiascos" e "escândalos" no mundo do boxe.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo