Esporte

Bob Bennett admite que juíza não estava em "um dia bom"

17/09/2017 06h24

Las Vegas (EUA), 17 set (EFE).- O escândalo gerado pela decisão da juíza Adalaide Byrd na luta - na noite deste sábado - entre o pugilista do Cazaquistão, Gennady Golovkin, e o do México, Canelo Álvarez, que terminou em empate, obrigou o diretor executivo da Comissão Atlética de Nevada, Bob Bennett, a dar explicações.

Nas suas papeletas, Byrd deu Álvarez como vencedor com uma pontuação de 118-110, o que significa que o viu vencer em 10 dos 12 assaltos que durou o combate.

O juiz Dave Moreretti apontou Golovkin (115-113) como vencedor, enquanto Don Trella viu um empate (114-114).

"Adalaide, na minha opinião, é uma juíza excepcional", declarou Bennett aos jornalistas que estavam do lado do ringue, enquanto era vaiado pelos fãs presentes na T-Mobile Arena, onde aconteceu a luta.

"Ela fez mais de 115 lutas pelo título ou de eliminação", lembrou o diretor executivo da Comissão.

Bennett destacou que Byrd vem fazendo um grande trabalho de ensinar e orientar os novos juízes que pertencem à Comissão Atlética de Nevada.

"Faz um grande trabalho na formação dos nossos juízes. Para muitos deles deu um apoio especial para que possam se superar", continuou Bennett.

No entanto, ele reconheceu que a posição de ser juiz de boxe é "muito difícil".

"Infelizmente, desta vez sua decisão foi algo especial. Não estou dando nenhuma desculpa. O que quero dizer é que é uma grande juíza e que em qualquer negócio e profissão, algumas vezes você tem um dia ruim e isso foi o que aconteceu hoje", admitiu o diretor.

Bennett reconheceu que Byrd tinha visto uma luta "completamente diferente" da que os 22.358 fãs do boxe presenciaram na T-Mobile Arena, além dos profissionais de imprensa, especialistas e seus próprios colegas.

"A única coisa que posso dizer é que isso às vezes acontece", insistiu Bennett, ainda que suas explicações não tenham acalmado os ânimos do público presente.

Segundo o CompuBox, sistema de estatística que monitorou os 12 assaltos da luta, Golovkin, de 35 anos - que continua invicto como campeão dos pesos médios, versões Federação Internacional de Boxe (FIB), da Associação Mundial de Boxe (AMB) e do Conselho Mundial de Boxe (CMB) - acertou 218 golpes dos 703 que desferiu em Álvarez, 31% de acerto.

Por sua vez, Álvarez, de 27 anos, atingiu Golovkin com 169 golpes dos 505 que desferiu, 34% de acerto, mas o campeão invicto encaixou mais golpes que seu rival em dez dos 12 assaltos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo