Tênis

Após título do US Open, Nadal diz que principal desejo é não se lesionar

Clive Brunskill/Getty Images
Nadal sorri ao receber a taça do Aberto dos Estados Unidos Imagem: Clive Brunskill/Getty Images

19/09/2017 17h31

Número 1 do mundo e campeão do US Open, conquista obtida há nove dias, o espanhol Rafael Nadal lembrou os momentos de baixa vividos em 2015 e 2016 e afirmou nesta terça-feira que seu principal desejo no momento e se manter longe das lesões.

"O meu objetivo agora é ser feliz jogando tênis e não me lesionar", declarou o 'Touro Miúra' durante um evento na cidade espanhol de Málaga.

Ao longo da carreira, Nadal esteve afastado das quadras por longos períodos devido a lesões, como no pé, logo no começo da trajetória como profissional, no joelho esquerdo, que o tirou do circuito no segundo semestre de 2012, no punho esquerdo, que comprometeu parte da temporada 2016, entre outras.

Neste ano, porém, o espanhol ainda não atravessou problemas físicos e conquistou dois títulos de Grand Slam, de Roland Garros e do US Open, além dos Masters 1000 de Monte Carlo e Madri e do ATP 500 de Barcelona, além de ter sido vice do Aberto da Austrália, do Masters 1000 de Miami e do ATP 500 de Acapulco.

"Meu grande objetivo no momento é jogar os próximos torneios da melhor maneira possível. Nunca venci as Finais da ATP, e é claro que tenho expectativa quanto a isso, mas haverá outros sete jogadores que também vão querer o título", afirmou o tenista de 31 anos, que já tem em sua galeria troféus dos quatro Grand Slams e o ouro olímpico em simples e duplas, mas nunca triunfou no torneio de encerramento da temporada.

Após a fase ruim de 2015 e 2016, durante a qual chegou a ser apenas o décimo colocado do ranking, Nadal voltou ao topo da lista da ATP no mês passado. Com a conquista em Nova York, chegou a 9.465 pontos, contra 7.505 do suíço Roger Federer, segundo colocado. Ele garantiu que retornar à liderança não era sua meta principal.

"Para mim, ser número 1 não tem influência alguma, é uma conquista a mais que mantém a motivação. Vejo como uma recompensa por uma trajetória. Não me sinto melhor sendo 1 ou 2. As minhas sensações internas não me fazem pensar sobre isso antes de uma partida, penso apenas que tenho que vencer meu adversário", afirmou.

Nadal também revelou quais foram as suas chaves para se reerguer e destacou a ajuda recebida de familiares e amigos. "Houve momentos menos favoráveis, mas com o tempo e o trabalho pude superar os problemas mentais. Manter a esperança é fundamental para triunfar. É importante se deixar ajudar e receber conselhos, rodear-se de pessoas que dizem sem medo o que está certo ou errado", salientou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Blog Saque e Voleio
Blog Saque e Voleio
Redação
Redação
AFP
Redação
Redação
Redação
EFE
EFE
AFP
EFE
Esporte Ponto Final
EFE
Blog Saque e Voleio
Redação
Blog Saque e Voleio
Redação
Redação
Redação
Blog Saque e Voleio
Redação
Redação
Blog Saque e Voleio
Fernando Meligeni
Blog Saque e Voleio
Blog Saque e Voleio
Fernando Meligeni
EFE
Redação
Blog Saque e Voleio
Blog Saque e Voleio
EFE
EFE
EFE
Redação
EFE
EFE
Redação
Redação
UOL Esporte
Redação
Redação
Blog Saque e Voleio
Fernando Meligeni
AFP
Blog Saque e Voleio
AFP
Redação
Redação
Topo