Esporte

Corinthians para na defesa do Racing, empata em 0 a 0 e cai na Sul-Americana

20/09/2017 23h44

Buenos Aires, 20 set (EFE).- O Corinthians parou na forte marcação do Racing nesta quarta-feira, no estádio El Cilindro, empatou em 0 a 0 e se despediu da Copa Sul-Americana nas oitavas de final, já que havia ficado na igualdade em um gol no jogo de ida, em São Paulo.

Há uma semana, o atacante argentino Enrique Triverio balançou as redes no segundo tempo, após o volante Maycon ter aberto o placar, no lance que acabou definindo a série eliminatória, colocando o time de Avellaneda no caminho do Libertad, do Paraguai, que ontem despachou o Independiente Santa Fé, da Colômbia.

Hoje, o Corinthians acabou terminando com dois homens a menos, já que Rodriguinho foi expulso aos 19 do segundo tempo, apenas dois minutos depois de entrar em campo no lugar de Jadson. Nos acréscimos da etapa final foi a vez do atacante Jô receber o segundo amarelo e deixar a partida.

Após o último apito dado pelo uruguaio Leodan González, os jogadores do líder do Campeonato Brasileiro precisaram ser contidos por policiais e seguranças, já que foram em peso tentar tomar satisfações com o árbitro.

Até o momento, o país tem dois times classificados às quartas de final da Sul-Americana, Flamengo e Sport Recife, que passaram por duelos caseiros contra Chapecoense e Ponte Preta, respectivamente. Amanhã, o Fluminense visita a LDU de Quito, após ter vencido na ida por 1 a 0.

Para o jogo de hoje, Fábio Carille escalou o Timão com duas mudanças com relação a ida. Maycon e Rodriguinho foram poupados, dando lugar a Camacho e Marquinhos Gabriel, respectivamente. Guilherme Arana seguiu fora, devido dores musculares sentidas após partida com o Vasco, pelo Brasileirão, e deu lugar a Marciel.

No Racing, a mudança mais chamativa foi a ausência do goleiro Juan Musso, que sentiu lesão na última quarta-feira, na Arena Corinthians, e ficou na reserva, substituído por Gastón Gómez. O atacante Lisando López, ex-Internacional, que sofreu pancada no pé direito no fim de semana, se recuperou e foi titular.

De olho em conter a pressão do Racing, empurrado por um estádio com bom público e muito barulho, o time paulista segurou a bola nos primeiros minutos. Apesar disso, nenhuma chance de perigo foi criada, e, aos poucos, os anfitriões comemçaram a crescer.

Ainda aos 8 minutos, Lisandro López pegou uma sobra de bola na área, limpou a marcação, mas acabou batendo para fora. Depois disso, aos 22, Vittor levou perigo em cobrança de falta, muito bem defendida e desviada para escanteio por Cássio.

Com muita dificuldade, o Corinthians tentava pressionar, mas não conseguia levar perigo. Aos 35, foi 'La Academia' que chegou, quando Triverio recebeu na área, ganhou de Pablo e, quando iria finalizar, acabou travado pelo próprio zagueiro, em ótima recuperação.

O segundo tempo teve início com panorama muito parecido ao dos primeiros 45 minutos, ou seja, com o líder do Brasileirão preso na forte marcação do Racing. Para piorar, os comandados por Fábio Carille erravam muitos passes no setor ofensivo.

Exatamente como aconteceu na etapa inicial, o time argentino foi o primeiro a conseguir criar com efetividade. Aos 11, Solari recebeu na direita, avançou e serviu González, que bateu cruzado da intermediária, parando em defesa segura de Cássio.

No minuto seguinte, o Corinthians chegou em boas condições ao ataque, com boa troca de passes entre os homens de frente. A bola sobrou para Jô, na entrada da área, e o atacante resolveu arriscar, com finalização. A bola chutada, no entanto, saiu sem perigo pela linha de fundo.

Aos 17, Fábio Carille lançou Rodriguinho no time, substituindo Jadson. Na primeira aparição em campo, dois minutos depois, contudo, o meia fez falta muito dura em González e acabou sendo expulso pelo árbitro uruguaio Leodan González.

Apostando em velocidade nos 15 minutos finais, o comandante corintiano colocou Giovanni Augusto, na vaga de Romero. Logo depois da entrada do meia-atacante, no entanto, foi o Racing que assustou, com Triverio concluindo contra-ataque, finalizando para boa defesa de Cássio.

Aos 39, Carille foi para o tudo ou nada em busca do gol necessário para avançar, colocando o inglês naturalizado turco Kazim, na vaga de Marciel. Enquanto isso, o Corinthians tinha o controle da bola, mas pouco agredia ao adversário.

As mudanças não surtiram o efeito necessário, o Racing seguiu se segurando firmemente no campo de defesa. Aos 47, por falta no lateral-direito Solari, Jô recebeu o segundo cartão amarelo na partida e também acabou sendo expulso.



Ficha técnica:.

Racing: Gómez; Solari (Pillud), Vittor, Barbieri, Grimi e Soto; González, Arévalo Ríos e Zaracho (Meli); López e Triverio. Técnico: Diego Cocca.

Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Marciel (Kazim); Gabriel , Camacho, Jadson (Rodriguinho), Marquinhos Gabriel e Romero (Giovanni Augusto); Jô. Técnico: Fábio Carille.

Árbitro: Leodan González (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Mauricio Espinosa e Nicolas Taran.

Cartões amarelos: Barbieri, Grimi e González (Racing); Jô, Gabriel e Marquinhos Gabriel (Corinthians).

Cartão vermelho: Rodriguinho e Jô (Corinthians).

Estádio: El Cilindro, em Buenos Aires (Argentina).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo