Esporte

Agüero perde pênalti, mas City bate Shakhtar em casa; Napoli também vence

26/09/2017 17h57

Manchester, 26 set (EFE).- Mesmo sem o futebol avassalador das partidas recentes e com um pênalti perdido por Agüero, o Manchester City obteve a segunda vitória em duas partidas pelo grupo F da Liga dos Campeões ao bater o Shakhtar Donetsk por 2 a 0 no estádio Etihad.

O time do técnico Josep Guardiola vinha de quatro goleadas seguidas, sobre Liverpool (5 a 0), Feyenoord (4 a 0), Watford (6 a 0) e Crystal Palace (5 a 0). Desta vez, o ataque não foi suficiente, mas um belo chute de fora da área de De Bruyne, no começo do segundo tempo, e um arremate certeiro de Sterling, nos instantes finais, foram suficientes para que o City se mantenha com 100% de aproveitamento na competição continental.

A equipe inglesa lidera a chave, com seis pontos, seguida pelo Napoli, que somou seus três primeiros ao derrotar o Feyenoord por 3 a 1 no estádio San Paolo. O representante italiano supera o ucraniano no saldo, enquanto o atual campeão holandês ainda não pontuou.

Na terceira rodada, marcada o dia 17 de outubro, 'Citizens' e 'Azzurri' medirão forças em Manchester, enquanto em Roterdã o time local enfrentará o Shakhtar.

O jogo no Etihad Stadium teve um grande número de brasileiros em campo. O time da casa contou com o goleiro Ederson, o volante Fernandinho e o atacante Gabriel Jesus, todos titulares. Entre os visitantes, o lateral Ismaily, o volante Fred, o meia Marlos e os meia-atacantes Taison e Bernard começaram jogando, enquanto o lateral Márcio Azevedo, o volante Alan Patrick e o atacante Dentinho ficaram no banco. Apenas o último entrou no decorrer do duelo.

Com três atletas velozes à frente - Jesus, Sané e Agüero -, as principais armas dos 'Citizens' foram as saídas rápidas para o ataque. Na primeira delas, aos oito minutos de bola rolando, De Bruyne esticou para o argentino, que bateu por baixo. O goleiro Pyatov encaixou.

O Shakhtar respondeu três minutos depois, fazendo a bola ir de pé em pé na linha ofensiva. Fred ficou de frente para Ederson, mas Fernandinho, ex-jogador do representante ucraniano, bloqueou o chute.

O lance dos visitantes foi isolado, e o domínio era todo dos donos da casa. Em mais uma trama rápida, aos 21, Sané desceu pela ponta e rolou buscando Gabriel Jesus, mas o brasileiro não dominou. Na sequência, aos 29, o ex-atleta do Palmeiras adiantou para De Bruyne, que arrematou do bico da área e tirou tinta da trave direita.

A reposta aconteceu dois minutos depois, em descida desenfreada de Ismaily. O lateral foi do campo de defesa até a intermediária de ataque, onde perdeu a bola. Na sobra, Taison arriscou de fora e deu trabalho a Ederson, que espalmou.

Aos 40 minutos, Sané tentou resolver sozinho. O alemão passou por três marcadores, chutou cruzado e viu a bola ir perigosamente à direita do alvo.

O jogo era bom e merecia um gol, que saiu logo nos primeiros instantes do segundo tempo. Aos três minutos, depois de perde e ganha, David Silva recolheu na meia esquerda e rolou para De Bruyne, que bateu de fora e acertou uma linda finalização no canto esquerdo.

Discreto em campo, Gabriel Jesus foi substituído po Sterling pouco depois, aos oito. O centroavante titular da seleção brasileira não gostou de sair cedo e recebeu um afago de Guardiola à beira do gramado.

Os 'Citizens' continuavam atacando mais, mas Pyatov não tinha muito trabalho. Aos 17 minutos, Sané entortou Butko e cruzou rasteiro para De Bruyne, que demorou a definir e parou na defesa. Pouco depois, aos 23, Walker rolou na medida para Sterling, que, com o goleiro batido, conseguiu a proeza de concluir à direita da meta.

Nem mesmo em cobrança de pênalti a bola entrava. Aos 26 minutos, Ordets derrubou Sané na área, Agüero foi para a cobrança e o goleiro caiu no canto direito para espalmar e evitar o segundo.

Aos 30, quem pediu uma penalidade foi o Shakhtar, alegando que Stones cortou cruzamento de Ismaily com o braço, mas o português Manuel de Sousa desta vez não apontou para a marca da cal. Um minuto depois, Taison bateu outra vez de fora da área e Ederson defendeu.

Insistente, Sané buscou o gol duas vezes em pouco mais de um minuto, aos 43 e aos 44. Na primeira, a bola foi para fora, e a segunda parou na zaga.

Quem, sim, marcou e selou o triunfo foi Sterling. Aos 44, Bernardo Silva cortou a marcação pela ponta direita e tocou para o subsituto de Gabriel Jesus, que não pegou bem, mas acertou o travessão e viu a bola estufar a rede.

Na Itália, o Napoli foi para o intervalo vencendo por 1 a 0, com gol de Insigne, marcado logo aos sete minutos de partida. Na etapa final, Mertens aumentou aos quatro, e Callejón fez o terceiro aos 25. Nos acréscimos, aos 48, Amrabat descontou para o Feyenoord, que balançou a rede pela primeira vez nesta 'Champions'.



Ficha técnica:.

Manchester City: Ederson; Walker, Stones, Otamendi e Delph; Fernandinho, De Bruyne e David Silva (Gündogan); Gabriel Jesus (Sterling), Sané e Agüero (Bernardo Silva); Técnico: Josep Guardiola.

Shakhtar Donetsk: Pyatov; Butko, Ordets, Rakitsky e Ismaily; Fred (Kovalenko) e Stepanenko; Marlos (Dentinho), Taison e Bernard (Petryak); Ferreyra. Técnico: Paulo Fonseca.

Árbitro: Manuel de Sousa (Portugal); auxiliado pelos compatriotas Álvaro Mesquita e Ricardo Santos.

Cartão amarelo: Ordets (Shakhtar Donetsk).

Gols: De Bruyne e Sterling (Manchester City).

Estádio: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo