Esporte

Emery se esquiva de perguntas sobre quem baterá próximo pênalti do PSG

26/09/2017 09h43

Paris, 26 set (EFE).- O técnico do Paris Saint-Germain, Unai Emery, se esquivou nesta terça-feira quando perguntado quando quem baterá o próximo pênalti da equipe, mas afirmou ter conversado sobre o problema com Edinson Cavani e Neymar para esclarecer que os dois dividirão a responsabilidade de ser os cobradores oficiais do time.

A polêmica sobre os pênaltis dominou a entrevista coletiva do treinador antes do duelo do PSG contra o Bayern de Munique amanhã, pela segunda rodada da Liga dos Campeões, no Parc des Princes.

Os jornalistas perguntaram diretamente quem seria o jogador o próximo jogador a cobrar um pênalti a favor da equipe francesa, mas o técnico espanhol se esquivou dos questionamentos.

"Temos muitos jogadores astutos para bater os pênaltis, que querem batê-los. Com as estatísticas na mão, quero que Cavani e Neymar compartilhem essa responsabilidade. Vamos tentar ter muitos pênaltis para que eles tenham a oportunidade de batê-los", respondeu Emery em um primeiro momento.

Diante da insistência dos jornalistas, Emery revelou que conversou com os dois jogadores sobre a situação. No entanto, o técnico não revelou o conteúdo dos diálogos com os dois.

"Falei com eles sobre como vão ser as coisas dentro de campo e também sobre o que se refere aos pênaltis", disse.

O técnico também afirmou que o clube vai conter os vazamentos que ocorreram nos últimos dias sobre o que ocorreu nos vestiários.

"Trabalhos para fazer uma equipe muito sólida, sem vazamentos. Estou tranquilo porque a equipe está unida. Há coisas que vazam, que podem fazer dano à equipe, vamos trabalhar para solucioná-lo", indicou o comandante do PSG.

Além da polêmica, Emery afirmou que a partida contra o Bayern é um bom teste para conhecer as capacidades do PSG, já que a equipe alemã entra na competição, segundo o técnico, para vencer o título.

"São as partidas que queremos jogar. A equipe avançou para competir com os melhores. Esportivamente, temos mais inimigos, pessoas que levam essa equipe à sério e que está com grandes estrelas, entre os candidatos (ao título) da Liga dos Campeões. É um processo. Somos um grande inimigo para os outros, por isso se fala mais de nós", ressaltou o técnico espanhol.

O meia Marco Verratti, que também participou da entrevista coletiva, afirmou que o duelo contra o Bayern não será decisivo do ponto de vista esportivo para a classificação na 'Champions', mas que será sim muito importante para a confiança do PSG.

"Servirá para dar um sinal a nós mesmos. Não é tão importante pelos números, mas são as partidas que podem te dar confiança. Ganhar do Bayern jogando bem nos dará confiança, mas ainda não teremos vencido nada", comentou o jogador.

O italiano afirmou que, pela primeira vez, o PSG vai entrar em uma grande partida com a sensação de estar no mesmo nível de um dos principais clubes do futebol europeu.

"É o resultado de cinco anos de trabalho que nos deu credibilidade", disse o meia, acrescentando que essa sensação também tem relação com a chegada de Neymar e Kylian Mbappé.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo