Esporte

PSG sobra no 1º grande desafio da temporada e atropela Bayern pela Champions

27/09/2017 17h51

Paris, 27 set (EFE).- Com direito a gols de Neymar e Daniel Alves, o Paris Saint-Germain não tomou conhecimento do Bayern de Munique, venceu por 3 a 0 o duelo desta quarta-feira entre as duas equipes pela Liga dos Campeões e lidera agora de forma isolada o grupo B.

O lateral-direito brasileiro abriu o placar aos 2 minutos do primeiro tempo, após grande jogada do camisa 10. Aos 32, o atacante uruguaio Edinson Cavani ampliou. Na etapa complementar, aos 18, foi a vez de Neymar balançar as redes e dar números finais ao duelo.

Curiosamente, os dois jogadores da seleção brasileira que marcaram são reforços recentes do PSG. Antes de embarcar para a França para o duelo, o meia-atacante holandês Arjen Robben deu uma declaração polêmica, de que o "dinheiro não marca gols", em referência aos gastos do time francês com contratações na última janela de transferências.

Esta foi a terceira vez em três jogos pela 'Champions' que Neymar marcou no Bayern. Na temporada 2014-2015, pelas semifinais, o craque fez um gol na vitória do Barcelona por 3 a 0, no estádio Camp Nou. Na Allianz Arena, o atacante deixou sua marca duas vezes, na derrota por 3 a 2.

O jogo desta quarta-feira, aliás, ficou marcado pelas pazes entre o brasileiro e Cavani, que se desentenderam por causa do direito de cobrar faltas e pênaltis em um jogo contra o Lyon pelo Campeonato Francês, há pouco mais de uma semana. Hoje, além de se procurarem em campo, os dois jogadores chegaram a trocar abraços por mais de uma vez.

Com a vitória, o PSG chegou aos seis pontos, se isolando no grupo B. O Bayern tem três, assim como o Celtic, que hoje passou na Bélgica pelo Anderlecht por 3 a 0. O atacante Leigh Griffiths, o meia-atacante Patrick Roberts e o meia Scott Sinclair marcaram os gols.

Nas escalações do jogo no estádio Parc des Princes, a principal atração foi a escalação de Neymar e o Cavani juntos no PSG, pela primeira vez após o polêmico jogo em Lyon. Daniel Alves, Marquinhos e Thiago Silva também começaram jogando na equipe parisiense - Lucas começou e ficou toda a partida no banco.

No Bayern, o técnico italiano Carlo Ancelotti não contou com o goleiro alemão Manuel Neuer, que foi operado por causa de uma fratura no pé esquerdo. O lateral-esquerdo austríaco David Alaba e o meia espanhol Thiago Alcântara, que tinham presença incerta, foram liberados e começaram o duelo. O lateral-direito Rafinha ficou 90 minutos no banco.

Com a bola rolando, o time francês precisou de pouco tempo para mostrar toda a sua força. Logo aos 2 minutos, Neymar recebeu bola na direita, enfileirou a zaga do time alemão e achou Daniel Alves. O lateral ajeitou e bateu forte e cruzado, estufando as redes dos visitantes.

O gol atordoou o Bayern, que precisou de alguns minutos para conseguir se reequilibrar. O PSG conseguiu segurar a bola e controlar o adversário até os 11, quando James Rodríguez recebeu na esquerda e cruzou bola cheia de veneno, que quase surpreendeu o goleiro Areola, que conseguiu cortar, antes de Rabiot afastar.

No minuto seguinte, a equipe bávara teve mais uma ótima oportunidade, quando Kimmich cobrou escanteio da direita, Müller apareceu de surpresa, completamente sem marcação, nas costas de Kurzawa e tocou de leve à esquerda do gol.

A pressão do Bayern seguiu intensa, e o time da casa só foi salvo aos 19 minutos graças a defesa espetacular de Areola. O Javi Martínez pegou sobra na intermediária, após corner cobrado do lado direito, e soltou uma bomba, parando no camisa 16 dos anfitriões.

O PSG só voltou a levar perigo aos 26, quando Mbappé puxou contra-ataque em altissíma velocidade, tendo Neymar à esquerda e Cavani à direita. A opção do jovem francês foi o uruguaio, que bateu cruzado e rasteiro, mas não conseguiu acertar o gol.

Aos 31, o time da casa voltou a imprimir ritmo forte, com Daniel Alves começando jogada que teve passe açucarado de Mbappé para Cavani, que concluiu com extrema categoria, para ampliar. Depois de gol, sob todos os holofotes, o uruguaio e Neymar se abraçaram na comemoração.

O Bayern seguiu lutando para estufar as redes do PSG. Aos 33, em mais uma cobrança de escanteio da direita, dessa vez executado por James Rodríguez, Javi Martínez testou sem jeito, em bola que saiu muito perto da trave direita defendida por Areola.

Neymar e Cavani dialogaram em campo aos 38, de novo em contra-golpe extremamente veloz. Dessa vez, o brasileiro deu passe espetacular de letra para o uruguaio, que bateu com a perna canhota para a defesa de Ulreich com a perna direita.

No segundo tempo, aos 4, os dois times tiveram ótima oportunidade em menos de um minuto. Após escanteio da esquerda, Martínez testou firme, venceu Areola, mas parou em Thiago Silva. No contra-ataque, Mbappé chegou a ficar frente a frente com Ulreich, mas preferiu servir Neymar, que bateu para fora.

O brasileiro seguiu tentando balançar as redes. Aos 9 minutos, após receber na entrada da área, o camisa 10 bateu colocado, mas esquerda do gol do Bayern de Munique.

O primeiro gol de Neymar pelo PSG, em casa, pela Liga dos Campeões, saiu aos 18 da etapa final, em grande jogada de Mbappé. O francês deitou e rolou em cima da zaga, "penteou" a bola para passar de Alaba e bateu mal para o gol. Javi Martínez não conseguiu cortar e permitiu que o camisa 10 tocasse para o gol aberto.

Aos 26, a vitória poderia ter virado goleada quando Cavani acionou Neymar na entrada da área, e o brasileiro procurou o Daniel Alves na direita. O lateral, no entanto, finalizou muito mal, à esquerda do gol defendido por Ulreich.

Na reta final da etapa complementar, o PSG diminuiu o ritmo do jogo, enquanto o Bayern lutava para reduzir o estrago, de olho no saldo do confronto direto, que é o primeiro critério de desempate na Liga dos Campeões e pode definir o líder, caso as duas equipes fiquem empatadas em pontos.

Só aos 42 minutos, no entanto, o time alemão conseguiu assustar de fato os anfitriões, quando Coman, que havia substituído James Rodríguez no intervalo, disparou pela esquerda e bateu cruzado para mais uma ótima defesa de Areola.

No último lance do jogo, o goleiro francês do PSG brilhou mais uma vez, voando para mais uma grande intervenção, em cobrança de falta categoricamente cobrada por Lewandowski.



Ficha técnica:.

Paris Saint-Germain: Areola; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Kurzawa; Thiago Motta (Lo Celso), Verratti (Draxler) e Rabiot; Mbappé (Di María), Neymar e Cavani. Técnico: Unai Emery.

Bayern de Munique: Ulreich; Kimmich, Süle, Javi Martínez e Alaba; Tolisso (Rudy), Thiago Alcântara e Vidal; Müller (Robben), James Rodríguez (Coman) e Lewandowski. Técnico: Carlo Ancelotti.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián Devís e Javier Rodríguez.

Gols: Daniel Alves, Cavani e Neymar (Paris Saint-Germain)

Cartões amarelos: Verratti (Paris Saint-Germain); Kimmich, Vidal, Thiago Alcântara e Rudy (Bayern de Munique).

Estádios: Parc des Princes, em Paris (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo