Esporte

Brasil empata com Bolívia e não pode mais ter melhor campanha da história

05/10/2017 21h39

La Paz, 5 out (EFE).- A seleção brasileira parou nesta quinta-feira no goleiro Carlos Lampe e empatou com a eliminada Bolívia em 0 a 0, em jogo disputado no estádio Hernando Siles, na altitude de La Paz, pela penúltima rodada das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018.

Com o resultado, os pentacampeões mundiais chegaram a 39 pontos. Com isso, o Brasil não poderá conseguir os 43 alcançados pela Argentina na fase classificatória para o Mundial de 2002, que foi a melhor campanha da história.

Além disso, o resultado mantém um tabu iniciado em 1993. Desde então, a seleção não consegue vencer a Bolívia, em La Paz, pelas Eliminatórias. Em 1997, quando levou a melhor em um duelo com os bolivianos pela última vez, por 3 a 1, a partida valia pela final da Copa América.

Apenas em 1981 o Brasil subiu os 3.640 metros da capital boliviana e voltou com todos os pontos do jogo, ao vencer por 2 a 1. Quatro anos depois, a seleção também conseguiu um resultado positivo, mas o jogo foi em Santa Cruz de la Sierra, sem os mesmo efeitos de altitude.

Este foi o segundo empate consecutivo do Brasil, algo inédito desde que Tite assumiu o comando da equipe. A última vez que a seleção ficou duas partidas seguidas sem vencer foi em março do ano passado, em duelos com Uruguai e Paraguai, ambos com placar de 2 a 2, também pelas Eliminatórias.

Hoje, os pentacampeões entraram em campo com três mudanças em relação ao time que Tite utilizou nas últimas partidas pelas Eliminatórias. Thiago Silva, Alex Sandro e Philippe Coutinho ganharam as vagas, respectivamente, de Marquinhos, Marcelo e Willian.

Nos primeiros momentos, quase sempre procurando Neymar para comandar as ações ofensivas, o Brasil tinha dificuldade para levar perigo. Aos 14, em contra-ataque veloz, Marcelo Moreno cruzou buscando Fierro, que só não ficou em ótimas condições devido a um corte de Thiago Silva.

Apenas dois minutos depois, a Bolívia voltou a levar perigo, quando Arce cobrou escanteio curto para a entrada da área e Machado bateu firme de primeira, em bola que saiu muito perto do gol defendido por Alisson.

A primeira boa chegada da seleção aconteceu apenas aos 23 minutos do primeiro tempo, quando Neymar recebeu na entrada da área e bateu firme, no canto, parando em ótima defesa do goleiro Lampe.

Pouco depois, Tite foi obrigado a fazer a primeira alteração no time - com suspeita de lesão na coxa direita, Thiago Silva foi substituído por Marquinhos, seu companheiro de zaga no Paris Saint-Germain.

Aos 32, após bola recuperada por Gabriel Jesus, Neymar teve mais uma oportunidade de ficar frente a frente com Lampe, mas parou de novo no goleiro. Seis minutos depois, o atacante do Manchester City é que se aproximou do gol, após passe de letra de Paulinho, mas o goleiro do Huachipato pegou mais uma.

A presssão brasileira seguiu intensa, e, aos 42, o badalado astro do Paris Saint-Germain travou novo duelo com Lampe, dessa vez passando pelo goleiro e soltando a bomba. O zagueiro Valverde, no entanto, salvou duas vezes, quase em cima da linha.

Nos acréscimos, os pentacampeões levaram grande susto, quando Marcelo Moreno recebeu e serviu Diego Bejarano, que acertou chutaço, em que a bola explodiu no travessão e não entrou. No rebote Fierro cabeceou, mas Alisson conseguiu fazer a defesa com segurança.

O segundo tempo começou com panorama muito parecido com o dos 45 minutos iniciais. Na primeira oportunidade clara, Neymar cobrou falta na área, Paulinho deu leve desvio e obrigou Lampe a fazer mais uma ótima intervenção.

Aos poucos, o ritmo do duelo foi caindo, com as chances de gol escasseando. Aos 16, após bola alçada na área, o camisa 10 da seleção apareceu no segundo pau, quase sem ângulo e encheu o pé, acertando a cabeça do goleiro boliviano.

Com 20 minutos do segundo tempo, Tite mexeu no setor ofensivo, colocando Willian no lugar de Coutinho. Em seguida, aos 24, Neymar sofreu falta na entrada da área, que rendeu cartão amarelo para Valverde e chance perigosa. O craque, no entanto, cobrou por cima do gol.

A estrela de Lampe brilhou mais uma vez aos 38 da etapa complementar, quando Neymar fez cruzamento na medida da esquerda e achou Gabriel Jesus no lado oposto. O atacante do City testou com categoria e parou na última grande defesa do goleiro boliviano.



Ficha técnica:.

Bolívia: Lampe, Diego Bejarano, Raldés, Valverde e Gutierrez; Morales, Justiniano (Castro), Machado e Arce (Saucedo); Fierro (Álvarez) e Marcelo Moreno. Técnico: Mauricio Soria.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva (Marquinhos), Miranda e Alex Sandro; Casemiro, Paulinho (Fernandinho) e Renato Augusto; Philippe Coutinho (Willian), Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Diego Bonfa e Gabriel Chade.

Cartão amarelo: Valverde (Bolívia).

Estádio: Hernando Siles, em La Paz (Bolívia).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo