Esporte

Na conta do 10! Messi faz 3 gols, Argentina vence Equador e vai à Copa

10/10/2017 22h28

Quito, 10 out (EFE).- A Argentina estava seriamente ameaçada de ficar fora da Copa do Mundo de 2018, mas um inspirado Lionel Messi carimbou o passaporte da seleção 'Albiceleste' para a Rússia nesta terça-feira, ao marcar os três gols da vitória por 3 a 1 sobre o já eliminado Equador, em Quito, pela última rodada das Eliminatórias sul-americanas.

Depois de começar a rodada na sexta posição, que não daria vaga nem mesmo na repescagem, os comandados do técnico Jorge Sampaoli viram a situação se complicar ainda mais logo nos primeiros segundos de partida no Estádio Olímpico Atahualpa, graças a um gol do atacante Romario Ibarra.

Não demorou e a estrela de Messi começou a brilhar. O craque, que tinha marcado quatro vezes nessas Eliminatórias, sempre em casa, marcou o primeiro aos 11 e o segundo aos 19 do primeiro tempo. O terceiro veio aos 16 da etapa complementar, em lindo toque por cobertura.

Com a vitória, os vice-campeões mundiais e das duas últimas edições da Copa América chegaram a 28 pontos, terminando as Eliminatórias na terceira colocação. Com o resultado positivo, além disso, garantiram vaga com direito a ostentar a condição de cabeça de chave, no sorteio de grupos, que acontecerá em dezembro, em Moscou.

Esta será a 17ª participação dos argentinos na Copa do Mundo, ficando atrás em aparições apenas de Brasil e Alemanha - ambos com ida à Rússia garantida - e Itália, que disputará a repescagem europeia. Desde 1970, a 'Albiceleste' não fica fora da competição.

Para o jogo desta terça-feira, Jorge Sampaoli insistiu no esquema 3-4-3, deixando Mauro Icardi e Paulo Dybala no banco de reservas. Com relação ao time que empatou com os peruanos, em La Bombonera, a única mudança foi a saída de Alejandro Gómez para a entrada de Eduardo Salvio.

Sem chances de ir à Copa do Mundo e com elenco renovado na reta final das Eliminatórias, sob o comando do argentino Jorge Célico, o Equador veio para o jogo com o zagueiro Robert Arboleda, do São Paulo, e o volante Jefferson Orejuela, do Fluminense, escalados entre os titulares.

A bola mal rolou no Estádio Olímpico Atahualpa e o drama argentino ficou ainda maior. Na base do chutão e da trombada, o atacante Romario Ibarra apareceu no lado esquerdo da área e encheu o pé, venceu Romero e abriu o placar, logo no primeiro minuto.

Como vem acontecendo nos últimos jogos, Messi criou a jogada e, aos 7, a seleção vice-campeã mundial chegou pela primeira vez. O camisa 10 serviu Di María, que partiu para a esquerda e bateu para o meio da área. A bola não foi no gol, nem achou Benedetto e saiu pela linha de fundo.

Com fome de reação, a seleção argentina arrancou o empate ainda aos 11, quando Messi, sempre ele, conduziu e achou o espaço no ataque, abrindo para Di María na esquerda e apareceu na área como centroavante, para bater rasteiro e vencer o goleiro Banguera.

Imparável no Olímpico Atahualpa, o camisa 10 da 'Albiceleste" balançou as redes outra vez aos 19 munutos do primeiro tempo, em lance que dividiu com o zagueiro Aimar, roubou a bola e ficou de frente para o gol, para fuzilar e decretar a virada.

Na frente do placar, os argentinos passaram a controlar a partida, tentando serem precisos na hora de ampliar. Aos 32, Di María tomou bola de defensor, a deu para Messi, que devolveu na medida, para o meia do Paris Saint-Germain bater e parar na defesa de Banguera.

No segundo tempo, enquanto os resultados iam favorecendo os argentinos, o Equador começou a pressionar e criar chances de gol. Aos 9, Renato Ibarra obrigou Romero a sair para cortar cruzamento perigoso. Em nova chegada dos anfitriões, Otamendi foi quem se esticou todo para evitar bola alçada por Romario Ibarra.

Para evitar qualquer susto, Messi voltou a aparecer aos 16 da etapa complementar, recebendo bola na intermediária e dando toque sutil, para tirar a bola da direção do zagueiro Aimar e encobrir Banguera, fazendo o terceiro dos argentinos.

Desgastada fisicamente, devido a luta para arrancar a vitória e os efeitos da altitude, a seleção 'albiceleste' se aproveitou da falta de motivação dos eliminados equatorianos. Aos 48, Icardi, que havia entrado no lugar de Benedetto, pouco antes, teve chance de fazer o quarto, mas parou em grande defesa de Banguera.



Ficha técnica:.

Equador: Banguera; Velasco, Aimar, Arboleda e Ramírez; Orejuela, Intriago (Uchuari), Renato Ibarra, Cevallos (Enner Valencia) e Romario Ibarra; Ordóñez (Estrada). Técnico: Jorge Célico.

Argentina: Romero; Mercado, Mascherano e Otamendi; Salvio (Fazio), Pérez, Biglia e Acuña; Messi, Di María (Paredes) e Benedetto (Icardi). Técnico: Jorge Luis Sampaoli.

Árbitro: Anderson Daronco, auxiliado pelos compatriotas Alessandro Rocha e Fabricio Vilarinho.

Gols: Romario Ibarra (Equador); e Messi (3) (Argentina).

Cartões amarelos: Cevallos (Equador); Acuña, Biglia e Mascherano (Argentina).

Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo