Topo

Esporte


"Somos todos Anne Frank": Lazio faz homenagem após insultos de torcedores

Gianni Schicchi/AFP
Jogadores da Lazio usaram camisas com imagem de Anne Frank no aquecimento Imagem: Gianni Schicchi/AFP

2017-10-25T16:57:00

25/10/2017 16h57

Roma, 25 out (EFE).- Os jogadores da Lazio se aqueceram para a partida contra o Bologna nesta quarta-feira, pelo Campeonato Italiano, usando uma camisa estampada com a fotografia da jovem judia Anne Frank, cuja imagem foi usada no último domingo por alguns torcedores do clube como insulto antissemita.

A equipe da capital da Itália entrou no gramado do estádio Renato Dall'Ara, na cidade de Bolonha, com camisas brancas nas quais estava impresso o retrato de Anne Frank e a frase "não ao antissemitismo". Além disso, circularam pelo estádio cópias de um folheto com os dizeres "somos todos Anne Frank".

Gianni Schicchi/AFP
Folheto distribuído no jogo diz "somos todos Anne Frank" Imagem: Gianni Schicchi/AFP

A Lazio tomou a iniciativa para condenar o gesto de alguns dos chamados ultras, que, no duelo com o Cagliari, deixaram no Estádio Olímpico adesivos nos quais Anne vestia uma camisa da Roma. As fotos, junto com outras frases racistas e antissemitas, foram coladas nos banheiros e nos vidros do setor sul do Estádio Olímpico para ofender os rivais.

Os elencos de Lazio e Bologna, assim como todas as outras equipes vinculadas à Federação de Futebol italiana (FIGC), farão um minuto de silêncio antes do começo do jogo e participarão da leitura trechos do célebre Diário de Anne Frank.

A jovem escreveu o diário entre junho de 1942 e agosto de 1944, enquanto permanecia escondida dos nazistas junto com sua família em uma casa de Amsterdã, até ser descoberta e deportada ao campo de concentração de Bergen-Belsen, onde morreu de tifo em 1945.

O gesto dos ultras da Lazio gerou revolta entre esportistas e políticos italianos. O presidente Sergio Mattarella definiu a atitude como algo "desumano e alarmante". Nesta quarta, a polícia identificou 16 responsáveis de tais insultos antissemitas e confirmou à Agência Efe que pelo menos dois deles são menores de idade.

Mais Esporte