Topo

Esporte

Woods admite culpa por dirigir de forma temerária e evita processo maior

Palm Beach County Sheriff
Imagem: Palm Beach County Sheriff's Office/Handout via REUTERS

27/10/2017 19h32

Miami, 27 out (EFE).- O golfista americano Tiger Woods, que em maio passado foi encontrado pelo polícia dormindo ao volante de um automóvel em uma estrada da Flórida, prestou depoimento nesta sexta-feira em uma audiência em Palm Beach e admitiu ser culpado do delito de dirigir de forma temerária.

Assim, o atleta de 41 anos evita um processo maior por dirigir sob efeito de álcool ou drogas, uma acusação mais grave. Em 29 de maio, o golfista multicampeão foi detido de madrugada e liberado horas depois.

Nos exames de consumo de drogas e álcool pelos quais o atleta passou, foi detectada uma mistura de sedativos contra ansiedade, remédios para insônia e THC, uma substância achada na maconha. Por outro lado, os testes de alcoolemia deram negativo.

Woods aderiu então um programa de culpabilidade para infratores primários, o que lhe permitiu pagar uma multa de US$ 250 e cobrir as despesas do tribunal, além de assistir a um curso para motoristas acusados de dirigir sob efeito de álcool ou drogas. Ele também se comprometeu a não usar essas substâncias por 12 meses.

Caso tenha sucesso no programa, o golfista ficará livre da acusação de dirigir embriagado e ainda poderia se livrar do delito de condução imprudente.

Mais Esporte