Esporte

City vence Napoli mais uma vez, mantém 100% e vai às oitavas da Champions

01/11/2017 19h49

Nápoles (Itália), 1 nov (EFE).- O Manchester City fez nesta quarta-feira um novo jogo muito disputado com o Napoli, desta vez no estádio San Paolo, na Itália, venceu por 4 a 2, manteve os 100% de aproveitamento no grupo F da Liga dos Campeões e garantiu classificação às oitavas de final com duas rodadas de antecedência.

Derrotado há duas semanas na Inglaterra por 2 a 1, o time da casa saiu na frente aos 21 minutos do primeiro tempo, com gol do atacante italiano Lorenzo Insigne. Os visitantes chegaram ao empate aos 34 com o zagueiro argentino Nicolás Otamendi, ex-Atlético-MG. A virada veio aos 3 da etapa final, com o também zagueiro John Stones.

O Napoli continuou lutando para não ficar com chances de mínimas de classificação para as oitavas e conseguiu empatar aos 17 do segundo tempo, em cobrança de pênalti do volante brasileiro naturalizado italiano Jorginho. O atacante argentino Sergio Agüero, no entanto, fez o terceiro dos 'Citizens' aos 24.

Nos acréscimos da etapa complementar, já com os anfitriões mostrando pouca força para reagir e voltar a deixar tudo igual, o atacante inglês Raheem Sterling fez o quarto.

O gol anotado por Agüero no estádio San Paolo foi o 178º pelo clube de Manchester, do qual que se isola assim como o maior artilheiro. O goleador superou, dessa forma, o inglês Eric Brook, que defendeu entre 1927 a 1940 a equipe.

A vitória levou o City aos 12 pontos, e também determinou a classificação matemática para as oitavas de final, com duas rodadas de antecipação. O Napoli, por sua vez, segue com três pontos, precisando agora de reta final perfeita para avançar.

Para o jogo desta quarta-feira no estádio San Paolo, o técnico italiano Maurizio Sarri voltou a escalar Jorginho e Allan no meio de campo, completado pelo eslovaco Marek Hamsik. Com isso, o volante guineense Amadou Diawara e o meia polonês Piotr Zielinski, titulares no Etihad Stadium, voltaram para o banco.

No City, a grande novidade foi Gabriel Jesus entre os reservas, já que o espanhol Josep Guardiola optou por um setor ofensivo formado pelo inglês Raheem Sterling, o alemão Leroy Sané e o argentino Sergio Agüero. Além disso, o volante alemão Ilkay Gundogan ganhou a posição do espanhol David Silva, para dar mais solidez ao meio.

O reencontro entre os times exaltados pelo futebol ofensivo e de muito controle da bola, começou como um verdadeiro jogo de xadrez. Ambos tentavam avançar, mas mostravam cautela para não ficarem vulneráveis na defesa. Aos 12, o Napoli chegou bem, com Mertens parando em defesa de Ederson.

O atacante belga apareceu bem mais uma vez aos 21 minutos do primeiro tempo, em tabela com Insigne, dando passe cheio de categoria para o companheiro aparecer no lado esquerdo da área e bater cruzado para o fundo das redes, abrindo o marcador.

Em vantagem no marcador, Napoli acabou perdendo o lateral-esquerdo Ghoulam, aos 31, por lesão. O jogador argelino foi substituído por Maggio. Enquanto o defensor era atendido, o departamento médico se preocupava com Mertens, que também sinalizava problema físico, embora tenha permanecido no jogo.

Logo depois da primeira mudança, aos 32, em ação rápida pelo lado direito do ataque, De Bruyne conduziu, achou Sterling aberto. O inglês cruzou para o meio da área onde estava Agüero, que finalizou com perigo, em bola que saiu muito perto da trave esquerda de Reina, após desvio na zaga.

Na sequência, após cobrança de escanteio curto, Gundogan recebeu e fez cruzamento rasante. A bola cruzou toda a área, até que Otamendi aparecesse por trás da defesa para testar para o fundo das redes e deixar tudo igual no placar do duelo.

A blitz do City seguiu intensa na reta final do primeiro tempo. Aos 39, após nova bola levantada da direita, o zagueiro argentino apareceu outra vez no segundo pau, mas dessa vez deu pixotada, mas a finalização torta acabou virando passe para Stones, que acertou forte cabeçada, em bola que explodiu no travessão do Napoli.

O time inglês começou o segundo tempo se mantendo no campo de ataque. Logo aos 3, após escanteio cobrado por Sané da esquerda, Stones subiu alto e testou no travessão, em bola que quicou dentro do gol, muito próximo da linha, sendo confirmado pela tecnologia de verificação de lances deste tipo.

O time da casa só conseguiu levar perigo mais uma vez aos 11 da etapa complementar, quando Insigne deu finta que deixou Danilo estirado no chão, voltou a passar pelo brasileiro e acertou uma bomba no travessão de Ederson.

Aos 17, Sané derrubou Albiol na área e o lance foi flagrado pelo árbitro alemão Felix Brych. Jorginho foi para a cobrança, partiu lentamente para bola mostrou extrema tranquilidade e deslocou Ederson, acertando o canto direito e deixando tudo igual.

O Napoli teve grande oportunidade para fazer o terceiro aos 23, quando Mertens acertou passe na medida e achou Callejón nas costas da defesa. O atacante espanhol bateu firme, mas parou no bem posicionado goleiro brasileiro do Manchester City.

Logo no minuto seguinte, em contra-ataque fulminante puxado por Sané, que disparou e carregou a bola até encarar dividida com Hysaj. Agüero, por sua vez, estava esperto para pegar a sobra e bater na saída de Reina para fazer o terceiro.

Aos 47, com o Napoli já sem forças para reagir e voltar a empatar, De Bruyne puxou contra-ataque e achou Sterling livre no lado direito do campo. O atacante inglês bateu cruzado na saída de Reina e deu números finais ao duelo.

Também pelo grupo F, na Ucrânia, o Shakhtar Donetsk contou com atuação inspirada dos brasileiros para superar novamente o Feyenoord, dessa vez por 3 a 1, de virada, e ficar a um ponto da classificação para as oitavas de final.

O atacante dinamarquês Nicolai Jorgensen abriu o placar para os visitantes aos 9 do primeiro tempo. Pouco depois, aos 14, Bernard deu passe e o centroavante argentino Facundo Ferreyra empatou. Aos 17 da etapa inicial e aos 23 da final, o meia brasileiro naturalizado ucraniano Marlos marcou e garantiu a vitória.





Ficha técnica:.

Napoli: Reina; Hysaj, Albiol, Koulibaly e Ghoulam (Maggio); Jorginho (Ounas), Allan (Rog) e Hamsik; Callejón, Insigne e Mertens. Técnico: Maurizio Sarri.

Manchester City: Ederson; Danilo, Stones, Otamendi e Delph; Fernandinho, Gundogan (David Silva) e De Bruyne; Sterling, Sané (Gabriel Jesus) e Agüero (Bernardo Silva). Técnico: Josep Guardiola.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha), auxiliado pelos compatritoas Mark Borsch e Stefan Lupp.

Gols: Insigne e Jorginho (Napoli); Otamendi, Stones e Agüero (Manchester City).

Cartões amarelos: Otamendi (Manchester City); Mertens e Koulibaly (Napoli).

Estádio: San Paolo, em Nápoles (Itália).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo