Esporte

Putin nega doping estatal após desclassificação de quatro esquiadores russos

09/11/2017 17h23

Moscou, 9 nov (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, voltou a negar nesta quinta-feira a existência de um esquema de doping organizado pelo governo do país após a desclassificação de quatro esquiadores russos que participaram dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, disputados em Sochi.

"Na Rússia nunca houve, não há e espero que nunca haja um sistema institucionalizado de doping, por mais que tentem nos reprovar e, inclusive, nos acusar do contrário", afirmou Putin a jornalistas.

O presidente reconheceu que há na Rússia atletas trapaceiros, como em todos os países, mas ressaltou que a Rússia é "categoricamente" contra o doping e o combate de todas as formas.

Putin destacou que a principal tese contra a Rússia é que os exames feitos pelos atletas russos que competiram em Sochi tinham "arranhões" e que por isso tinham sido manipulados. No entanto, essas amostras estavam intactas quando foram entregues.

"O que fizeram com elas lá? Quem as arranhou ou as mordeu? Nós não sabemos", questionou Putin.

O presidente lembrou que semanas depois dos Jogos de Inverno as amostras coletadas estavam sob o controle da Agência Mundial Antidoping (Wada) e ninguém disse que elas estavam danificadas.

"Ficaram lá dois ou três anos. Só depois começaram a questionar se elas tinham sido abertas", destacou o presidente russo.

Putin pediu "ordem" no sistema mundial antidoping e relacionou as acusações com as eleições presidenciais da Rússia em 2018, quando deve tentar a reeleição. Para ele, o objetivo é provocar o "descontentamento" entre os torcedores do país.

Quanto aos quatro atletas punidos - Yuliia Ivanova, Alexey Petukhov, Evgeniya Shapovalova e Maksim Vylegzhanin -, Putin disse que eles serão defendidos nas instâncias correspondentes. Vylegzhanin perdeu as três medalhas de prata conquistadas em Sochi.

O presidente do Comitê Olímpico Russo (COR), Aleksandr Zhukov, afirmou ontem que a investigação oficial realizada pelo Comitê de Instrução da Rússia rejeitava as acusações de doping institucionalizado feitas pelo chamado "relatório McLaren".

O COI já tinha desclassificado outros dois esquiadores russos que participaram dos Jogos de Sochi: Alexander Legkov, que conquistou ouro e prata na competição, e Yevgueni Belov.

Segundo a imprensa, a Rússia poderia ser suspensa dos Jogos de Inverno de PyeongChang, na Coreia do Sul, em 2018. No melhor dos casos, os atletas não poderão ouvir o hino do país nem participar das cerimônias de abertura e de encerramento do evento.

Esses rumores fizeram alguns políticos e ex-atletas a pedir que a Rússia boicote PyeongChang 2018, mas o Kremlin e os atletas ainda em atividade se mostraram contrários a essa opção.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo