Esporte

Sem Guerrero, Peru encara Nova Zelândia em 1º passo para tentar voltar à Copa

09/11/2017 15h43

Redação Central, 9 nov (EFE).- Desfalcado do atacante Paolo Guerrero, o Peru enfrentará a Nova Zelândia fora de casa nesta sexta-feira pela partida de ida da repescagem para a Copa do Mundo de 2018 com o objetivo de conseguir um bom resultado para se aproximar do retorno ao torneio após 35 anos de ausência.

A última participação peruana na Copa ocorreu em 1982, na Espanha. Caso a equipe treinada por Ricardo Gareca consiga se classificar, o país disputará a competição pela quinta vez em sua história.

Os preparativos para a repescagem contra a Nova Zelândia foram marcados pela polêmica ao redor de Guerrero, que foi flagrado em um exame antidoping realizado no dia 5 de outubro e provisoriamente suspenso por 30 dias pela Fifa enquanto terá o caso investigado.

Confiantes na inocência do jogador, os demais jogadores da seleção pretendem dedicar ao companheiro de equipe uma eventual classificação, com a esperança que o atacante já esteja habilitado para jogar na Rússia.

Principal jogador e artilheiro da seleção peruana nas Eliminatórias Sul-Americanas, com seis gols, Guerrero foi fundamental para levar a equipe à repescagem ao marcar o gol do empate em 1 a 1 com a Colômbia na última rodada. Caso o Peru perdesse, o Chile estaria na disputa por uma vaga na Copa do Mundo.

O atacante Jefferson Farfán, amigo de Guerrero desde que iam juntos à escola, é o candidato com mais chances de substituir o artilheiro no esquema tático de Gareca graças às recentes boas atuações no Lokomotiv Moscou.

Outra novidade pode ser a entrada do lateral-direito Luis Advíncula no lugar de Aldo Corzo. A defesa também não contará com o zagueiro Miguel Araujo, que não pôde se recuperar a tempo de uma lesão muscular.

Do outro lado, a Nova Zelândia irá a campo com força máxima, ao reunir pela primeira vez em três anos em uma convocação os melhores jogadores possíveis à disposição do técnico Anthony Hudson.

O zagueiro e capitão Winston Reid e o artilheiro Chris Wood, que marcou 24 gols em 54 partidas com a seleção neo-zelandesa, estão completamente recuperados das lesões musculares que os impediram de jogar nas últimas semanas.

Também estará disponível o veterano zagueiro Andrew Durante, de 35 anos, enquanto no banco estarão os atacantes Jeremy Brockie e Rory Fallon, de 30 e 35 anos, respectivamente, convocados após mais de um ano sem defenderem a seleção para que passem aos mais jovens a experiência de repescagens anteriores.

Há oito anos, os neo-zelandeses superaram o Bahrein e se classificaram para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, mas há quatro perderam a vaga para o México.



Prováveis escalações:.

Nova Zelândia: Marinovic; Boxall, Reid, Durante, Smith e Ingham; Lewis, Thomas e McGlinchey; Rojas e Wood. Técnico: Anthony Hudson.

Peru: Gallese; Advíncula, Ramos, Rodríguez e Trauco; Carrillo, Tapia, Yotún e Flores; Cueva e Farfán. Técnico: Ricardo Gareca.

Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos), auxiliado pelo canadense Joseph Fletcher e pelo também americano Frank Batcherlor Anderson.

Estádio: Westpac, em Wellington (Nova Zelândia).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo