Topo

Esporte

Ex-jogador turco é preso por ligação a clérigo acusado por golpe de Estado

06/12/2017 15h39

Um tribunal da Turquia ordenou nesta quarta-feira a prisão preventiva de Zafer Biryol, ex-atacante que chegou a atuar pela seleção do país, por vínculos com o grupo do clérigo Fethullah Gülen, acusado pelo governo local de ser o responsável pela tentativa fracassada de golpe de Estado em 2016.

Os promotores acusam Biryol de usar o aplicativo de mensagens Bylock, que teria sido desenvolvido para as comunicações entre membros do grupo de Gülen, informou o jornal "Hürriyet".

Além disso, acredita-se que o ex-jogador respondeu ao pedido de Gülen de apoiar o Bank Asya, a instituição financeira que era o símbolo do conglomerado empresarial dos seguidores do clérigo. O ex-atacante teria depositado milhares de liras turcas em uma conta desse banco, fechado por ordem do governo do país em 2016.

No início, Biryol colaborava com a investigação, dando nome de outros supostos membros do grupo do clérigo, mas, depois notar que todos os nomes fornecidos por ele já eram alvo de investigações, os promotores decidiram pedir sua prisão preventiva.

Biryol foi atacante da seleção da Turquia em 2004. A convocação veio depois de o jogador ser artilheiro do Campeonato Turco em 2003-2004, quando atuava pelo Konyaspor.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte