Topo

Esporte

Rússia dá por encerrada investigação de doping de Estado

08/12/2017 14h47

Moscou, 8 dez (EFE).- O presidente do Comitê Olímpico Russo (COR), Aleksandr Zhukov, disse nesta sexta-feira que a investigação sobre doping de Estado no país foi encerrada depois que o Comitê Olímpico Internacional (COI) admitiu que não poderia apresentar provas a respeito.

"A Comissão Disciplinar do COI disse que não havia nenhum apoio estatal de doping na Rússia. Esta é uma conclusão importantíssima. Portanto, esta questão está fechada", disse Zhukov em discurso na Duma, a câmara baixa do parlamento.

O presidente do COR lembrou que a comissão informou que não encontrou provas documentais que pudessem ser confrontadas de maneira independente e imparcial e confirmem um programa de encobrimento de casos positivos nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014.

"Isto é muito importante, já que nossos oponentes políticos e todos que defendem a completa exclusão da Rússia dos Jogos e do movimento olímpico insistiam na existência de um programa estatal de apoio ao doping", destacou.

Ao mesmo tempo, acrescentou que o COI considera que no laboratório antidopagem de Moscou houve uma manipulação sistemática e que o seu diretor, Grigory Rodchenkov, elaborou um método para esconder positivos, medida da qual se beneficiou inclusive economicamente.

"Ou seja, no nosso laboratório antidoping existia um grupo de pessoas encabeçadas pelo seu diretor que trouxe o doping para a Rússia, que dava substâncias dopantes aos atletas e, quando estes davam positivo, eles alteravam as amostras e escondiam os resultados", detalhou.

Zhukov disse que se desculpou durante a reunião da executiva do COI na qual anunciou a exclusão da equipe nacional por não ter descoberto a tempo a fraude de tal laboratório.

"Causou um grande dano a nossos atletas e, certamente, a todo o movimento olímpico. Mas nós nos desculpamos, e acho que fizemos o correto, uma vez que não se pode negar o prejuízo causado por essas pessoas", reconheceu.

O dirigente ainda disse que considera dificílima a decisão dos atletas russos de competirem ou não sob bandeira neutra nos Jogos de Inverno de PyeongChang, em fevereiro.

Apesar das convocações de políticos e deputados, o presidente Vladimir Putin afirmou nesta semana que o país não boicotará a competição nem impedirá a inscrição individual de competidores russos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte