Topo

Esporte

"Sou o melhor jogador da história", diz C. Ronaldo após ganhar Bola de Ouro

08/12/2017 12h21

Paris, 8 dez (EFE).- O atacante português Cristiano Ronaldo, que ontem ganhou sua quinta Bola de Ouro, afirmou nesta sexta-feira que se considera "o melhor jogador da história".

"Sou o melhor jogador da história, nos bons e nos maus momentos (...)Respeito as preferências de todo o mundo, mas não vejo ninguém melhor que eu", afirmou o jogador do Real Madrid em entrevista publicada nesta sexta-feira pela revista "France Football", organizadora do prêmio.

Ronaldo ganhou sua quinta Bola de Ouro com 946 votos, uma das vitórias menos contestadas, com quase 90% dos votos possíveis. Além disso, 133 dos 176 membros do júri o colocaram no primeiro degrau e só dois deles, os do Turcomenstão e do Sri Lanka, não lhe concederam nem um voto.

Messi, que ficou em segundo lugar pela quinta vez, atingiu 670 pontos, enquanto Neymar, terceiro pela segunda vez, ficou com 361 pontos.

O goleiro italiano da Juventus de Turim Gianluiggi Buffon foi o quarto com 221 pontos, o croata do Real Madrid Luka Modric teve 84 e seu companheiro de equipe Sergio Ramos, primeiro espanhol da classificação, foi sexto com 71 votos.

O francês Kylian Mbappé, de 18 anos, o integrante mais jovem do "top 10" nas 62 edições do prêmio, teve 48 pontos.

Na entrevista, Cristiano Ronaldo afirmou que é o jogador que mais prêmios individuais ganhou, além da Bola de Ouro.

"Isso quer dizer algo e não é só o trabalho que faço no campo, como pensam alguns, é um conjunto de coisas", afirmou.

"Nenhum jogador faz as coisas das quais eu sou capaz. E eu faço coisas que os outros não podem fazer. Não há nenhum jogador mais completo que eu", afirmou.

Ronaldo destacou que joga com as duas pernas, que é rápido, potente, bom no jogo de cabeça, que marca gols e que dá assistências.

"As pessoas pode preferir Messi ou Neymar, mas ninguém é mais completo que eu ", insistiu.

Sobre a rivalidade com o argentino do Barcelona, Ronaldo assegurou isso que o motivou para continuar brigando.

"Ganhei a Bola de Ouro antes de Messi. Depois ele me superou com quatro consecutivos. Nesse momento, estava triste e irritado. Ia às cerimônias de entrega, mas não ganhava nunca. Em um momento fiquei inclusive desmotivado", confessou.

O português assegurou, no entanto, que não perdeu a paciência e que, pouco a pouco, as coisas foram mudando e que isso é o que lhe motiva a "continuar lutando sem pensar na idade".

Ronaldo indicou que espera ganhar outros troféus e assegurou que estes prêmios o motivam para continuar trabalhando duro.

Para o prêmio de 2018, Ronaldo confessou que a Copa do Mundo será muito importante e, portanto, é mais complicado ultrapassar quem pode ganhá-la.

O jogador reconheceu estar passando por um mau momento, mas pediu aos torcedores confiança e que não valorizem as coisas a curto prazo.

"A adversidade faz que trabalhemos mais (...) A amnésia (dos torcedores) me incomoda. O futebol é feito de ciclos. Quando as coisas não vão bem, os torcedores têm que nos ajudar. Ganhamos três Ligas dos Campeões de quatro, não é algo tão simples. Há momentos nos quais as coisas não saem tão bem... Mas peço às pessoas que tenham confiança", indicou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte