Topo

Esporte

Real Madrid sofre com Romarinho e goleiros, mas bate Al-Jazira e vai à final

13/12/2017 17h15

Abu Dhabi, 13 dez (EFE).- O Real Madrid levou um grande susto nesta quarta-feira, mas superou o Al-Jazira por 2 a 1, de virada, depois de ficar a poucos centímetros de protagonizar o maior vexame da história do Campeonato Mundial de Clubes, avançando assim para enfrentar o Grêmio na decisão, marcada para acontecer neste sábado.

No estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, o representante dos Emirados Árabes no torneio saiu na frente aos 41 minutos do primeiro tempo, com gol do atacante Romarinho, ex-Corinthians.

Aos oito minutos, o atacante português Cristiano Ronaldo empatou, se tornando o maior artilheiro da história do Mundial desde a edição de 2000, com seis gols, superando assim o argentino César Delgado e o uruguaio Luis Suárez.

A virada veio aos 41 do segundo tempo, com o meia-atacante galês Gareth Bale, que balançou as redes no minuto seguinte a entrada em campo, substituindo o francês Karim Benzema, que desperdiçou diversas oportunidades.

A partida teve dois gols anulados pelo árbitro de vídeo, um para cada time. Aos 29 minutos do primeiro tempo, Casemiro marcou em lance inicialmente validado. Mas o sistema VAR, comandado pelo português Artur Dias, revisou as imagens, que mostraram que Benzema estava em posição irregular no momento de um cruzamento de Isco e participou do lance. Aos 2 da etapa final, o meia-atacante marroquinho Mbark Boussoufa marcou, mas em posição irregular após receber passe de Ali Mabkhout, que estava de frente para o goleiro costarriquenho Keylor Navas.

O Al-Jazira teve os goleiros como principais jogadores, além de Romarinho. No plural, porque o titular Ali Khaseif, que fez inúmeras grandes defesas no primeiro tempo, se lesionou e deixou o gramado no início da etapa final. O reserva Khaled Al Senaani foi menos espetacular, mas também mostrou serviço, embora tenha sofrido os dois gols.

No sábado, o Real Madrid, atual campeão do Mundial, vai encarar o Grêmio, também no estádio Zayed Sports City, às 15h (de Brasília). Mais cedo, o representante do Emirados Árabes disputará o terceiro lugar com o Pachuca, do México.

Para o jogo, o Real Madrid atuou sem o zagueiro Sergio Ramos, que sequer foi relacionado, por causa de dores na panturrilha esquerda. Além do capitão, o lateral-direito Dani Carvajal e o meia Toni Kroos foram poupados, iniciando o duelo no banco de reservas. Nacho, Achraf Hakimi e Mateo Kovacic foram os respectivos substitutos.

No Al-Jazira, a única mudança, com relação ao time que venceu o Urawa Red Diamonds, do Japão, por 1 a 0, pelas quartas de final foi a saída do meia Salem Abdulla para a entrada de Khalifa Mubarak.

Quando a bola rolou, os holofotes se voltaram para o goleiro Khaseif, que emplacou série de grandes defesas nos minutos iniciais. Logo aos 5, Isco cruzou da direita e achou livre na área Cristiano Ronaldo, que desviou de cabeça e parou em intervenção desajeitada do camisa 1, com um soco na bola, quando já estava caído no chão.

Em seguida, aos 7, a dobradinha se repetiu, com o meia espanhol cobrando escanteio e o português subindo para testar. O desvio em Fayez deixou a vida do goleiro ainda mais complicada, mas Khaseif fez um movimento de handebol e, com muito reflexo, parou a finalização, fazendo com que a bola tocasse no travessão.

No lance seguinte, foi a vez do camisa 1 do Al-Jazira quase marcar gol contra. Modric recebeu na entrada da área e encheu o pé, acertando a trave direita. Khaseif se esticou todo, a bola explodiu em suas costas, mas acabou saindo pela linha de fundo.

Aos 11, Benzema achou Cristiano Ronaldo no lado esquerdo da área, quase na linha de fundo. O português tentou concluir, mesmo sem ângulo, mas parou em saída corajosa do goleiro adversário. No lance, o emiradense apresentou dores musculares e precisou se atendido por alguns minutos.

O tempo passava, e, já recuperado, Khaseif seguiu como protagonista. Aos 16, Isco cruzou na medida, Benzema fez o papel de centroavante clássico e testou com categoria, mas, novamente, parou no camisa 1. Quatro minutos depois, foi a vez de Modric soltar a bomba e parar na defesa do goleiro.

A atuação do goleiro deixou o Al-Jazira mais atrevido, tanto é que, aos 20, após contra-ataque veloz, Mabkhout recebeu na entrada da área, mas acabou sendo individualista, ignorando Romarinho livre e bateu à direita do gol defendido por Navas.

Aos 22, o Real até balançou as redes, com Benzema, após cruzamento da esquerda de Isco, mas o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci flagrou falta de Cristiano Ronaldo em Ayed. Sete minutos depois, foi a vez de Casemiro marcar no lance que acabou anulado pelo árbitro de vídeo.

O inesperado veio aos 41 minutos, quando a bola foi lançada na esquerda, onde Nacho cortou mal, ao dividir com Mabkhout, e a sobra ficou com Romarinho, que ganhou na dividida com Casemiro e Achraf, deixando a bola com Boussoufa. O marroquino devolveu para o brasileiro, que driblou Varane e bateu no canto esquerdo de Navas.

Aos 2 minutos do segundo tempo, em contra-ataque veloz, Mabkhout ficou frente a frente com Navas e preferiu rolar para Boussoufa empurrar a bola para o fundo das redes. Depois de validado, o gol foi anulado, devido impedimento do marroquino, constatado pelo VAR.

Para piorar a vida do Al-Jazira, Khaseif, o destaque do jogo, acabou sendo substituído logo aos 5, sendo substituído por Al Senaani. Dois minutos depois, após cochilada da zaga, Cristiano ficou frente a frente e fuzilou o goleiro, empatando o duelo.

O reserva da meta, no entanto, não demorou para mostrar bom trabalho na partida, fazendo duas ótimas defesas em finalizações de Benzema, aos 14 e aos 16 minutos da etapa complementar. O atacante francês, ainda acertou a trave aos 20.

Apesar de mais acuado, após o empate, o Al-Jazira ainda seguiu dando sustos. Aos 21, em mais um contra-ataque veloz, Romarinho foi para cima da zaga, carregou até a entrada da área e encheu o pé, acertando a rede pelo lado de fora.

Benzema apareceu mais uma vez para levar perigo aos 23, quando foi acionado na área e bateu de primeira, em finalização de tornozelo, em que acabou carimbando novamente a trave.

Asensio, que havia entrado pouco antes no lugar de Kovacic, ficou muito perto de balançar as redes, em um golaço, aos 29 minutos. O meia recebeu na direita, cortou para o meio e encheu o pé, quase acertando o ângulo direito defendido por Al Senaani.

Aos 35, Zidane apostou as fichas em Bale, que se recuperou recentemente de nova série de lesões. O galês entrou no lugar de Benzema, que voltou a passar em branco, apesar das inúmeras oportunidades criadas.

Logo no primeiro lance, o camisa 11 balançou as redes, em lance com participação de Marcelo, que abriu bola na esquerda para Vázquez. O meia espanhol cruzou para Bale tocar de primeira para as redes, vencendo Al Senaani.

O galês ainda teve outra oportunidade de balançar as redes, quando, após cruzamento da esquerda, emendou um belo voleio, parando em grande defesa de Al Senaani.



Ficha técnica:.

Al-Jazira: Khaseif (Al Senaani); Fayez, Ayed, Jumaa e Rashid; Al Attas, Al Hosani (Rabia) e Mubarak (Mohamed); Romarinho, Mabkhout e Boussoufa. Técnico: Henk ten Cate.

Real Madrid: Navas, Achraf, Varane, Nacho e Marcelo; Casemiro, Modric e Kovacic (Asensio); Isco (Vázquez), Cristiano Ronaldo e Benzema (Bale). Técnico: Zinedine Zidane.

Árbitro: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse.

Gols: Romarinho (Al-Jazira); Cristiano Ronaldo e Bale (Real Madrid).

Cartão amarelo: Ayed (Al-Jazira).

Estádio: estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi (Emirados Árabes).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte