Topo

Esporte


Presidente espanhol rechaça ameaça e diz que Espanha disputará Copa do Mundo

15/12/2017 12h05

Madri, 15 dez (EFE).- O presidente do Governo da Espanha, Mariano Rajoy, garantiu nesta sexta-feira que a seleção de futebol do país disputará a Copa do Mundo, em resposta a informação veiculada pelo jornal "El País", que revelou ameaça da Fifa, por causa de interferência política na federação local (RFEF).

A entidade internacional questiona o pedido do Conselho Superior de Esportes, órgão autônomo, vinculado ao Ministério de Educação, Cultura e Esportes, que pede a repetição das eleições da RFEF, realizadas em 22 de maio deste ano, que reelegeu Ángel Maria Villar.

"A Espanha não ir ao Mundial é um cenário que eu não levo em conta. Não apenas irá, mas também ganhará", garantiu Rajoy, em entrevista coletiva concedida após a última reunião do ano do Conselho Europeu, em Bruxelas, na Bélgica.

Questionado se a Fifa fez algum contato formal com o governo espanhol, o presidente garantiu que não houve qualquer ameaça, apontando, contudo, que houve comunicação entre as partes.

"O ministro (Íñigo Méndez de Vigo) não recebeu nenhum ofício da Fifa, apenas uma carta de algumas pessoas da entidade, pedindo uma audiência", revelou Rajoy.

De Vigo, que além de titular da pasta de Educação, Cultura e Esportes, também é porta-voz do Governo, garantiu que não houve qualquer irregularidade na condução do pedido para a realização da nova eleição na federação.

"O ministro atuou segundo a lei e com total transparência. Os fatos foram colocados em conhecimento e estão sendo discutidos neste momento", disse, em pronunciamento o ministro e porta-voz, que contou desconhecer a carta da Fifa à federação.

O Conselho Superior de Esportes pediu novas eleições devido as acusações por administração desleal, apropriação indevida, fraude, falsidade ideológica e corrupção contra Villar, que chegou a ser preso.

Mais Esporte