Topo

Esporte

Justiça chilena inocenta Sampaoli em caso de apropriação indébita

Sergei Karpukhin/Reuters
O técnico Jorge Sampaoli durante partida da Argentina contra a Rússia Imagem: Sergei Karpukhin/Reuters

18/12/2017 17h02

Santiago (Chile), 18 dez (EFE).- A Justiça chilena expediu nesta segunda-feira (18) veredicto inocentando o técnico Jorge Sampaoli e dois de seus auxiliares em um caso de apropriação indébita, segundo informações de fontes ligadas ao processo.

Sampaoli, que dirigiu 'La Roja' de 2011 a 2015, foi envolvido no processo junto aos auxiliares Sebastián Beccacece e Jorge Desio, argentinos como ele, após a saída do então presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP), Sergio Jadue, envolvido no escândalo de corrupção na Conmebol.

Jadue fugiu para os Estados Unidos, onde se entregou à Justiça, e atualmente espera por julgamento. Entre seus documentos em território chileno, foi encontrado um suposto contrato em que o treinador e seus ajudantes se comprometiam a participar de mesas redondas e palestras no Instituto Nacional do Futebol (Inaf).

Tais atividades nunca foram colocadas em práticas, e a investigação não conseguiu comprovar que Sampaoli, Beccacece e Desio receberam o pagamento previsto no contrato, que era de US$ 200 mil para o técnico e US$ 100 mil para cada auxiliar.

Há poucos dias, o Ministério Público do Chile optou por não avançar na investigação, que estava incluída no processo apresentado pela ANFP contra Jadue por ter concluído que não havia delitos nos contratos.

Segundo o promotor Carlos Gajardo, embora as mesas redondas não tenham sido realizadas, o pagamento pode ser visto com salário extra entre particulares, o que não implica em apropriação indébita.

"Pedimos o não prosseguimento da causa. Na nossa opinião, não foram cometidos delitos nos contratos que foram assinados com a ANFP", disse Gajardo.

Mais Esporte