Topo

Esporte

Alonso admite correr em Daytona para descobrir as provas de resistência

05/01/2018 20h02

Redação Central, 5 jan (EFE).- O espanhol Fernando Alonso, bicampeão mundial de Fórmula 1, garantiu nesta sexta-feira que pretende avaliar nas 24 Horas de Daytona, nos Estados Unidos, de que participará neste ano, o quanto se sente confortável nas competições de longa duração.

"Fazer essa corrida é um primeiro passo em uma prova de resistência, para saber como elas são, e quanto me sinto bem nelas. Esperamos que seja uma resposta positiva", disse o piloto, logo após a primeira sessão de treinos livres para a disputa, que acontecerá entre os dias 27 e 28 deste mês.

"Depois das 24 Horas de Daytona, terei uma melhor compreensão deste tipo de competição. As 24 Horas de Le Mans e conquistar a Tríplice Coroa são outro objetivo", completou o espanhol, se referindo ao desejo de vencer a tradicional prova francesa, as 500 Milhas de Indianápolis, juntando os troféus ao Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1, que ergueu duas vezes.

Hoje, Alonso testou, não só pela primeira vez com um protótipo, mas também à noite.

"São tantas coisas novas, que é preciso analisá-las passo a passo. É um grande desafio, mas estou disposto a fazê-lo pela primeira vez, como aconteceu em Indianápolis. Se você sente a chance, se sente que é competitivo, pisa fundo", disse.

O Ligier LMP2 de número 23, da equipe United Autosports, que foi pilotada por Alonso e pelos britânicos Lando Norris e Phil Hanson cravou o sexto melhor tempo do dia. A liderança da atividade ficou com o Cadillac DPI de número 5, guiado por Christian Fittipaldi e pelo português João Barbosa, com tempo de 1min37s266.

Alonso, que ficou na pista por cerca de 15 minutos, dando uma volta de aquecimento e mais três cronometradas, teve como melhor tempo 1min39s604, na última tentativa. Norris, por sua vez, foi o mais rápido da equipe, com 1min38s170.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte