Topo

Esporte

Coutinho prolonga história de amor entre o Brasil e o Barça

07/01/2018 14h53

Francisco Ávila.

Barcelona, 7 jan (EFE).- A contratação de Philippe Coutinho, a mais cara da história do Barcelona, prolonga a relação entre jogadores brasileiros e o clube catalão, que já contou com mais de 30 atletas nascidos no país em quase 120 anos de história.

Coutinho, que já está na Espanha e será apresentado oficialmente nesta segunda-feira, foi contratado por 120 milhões de euros, valor que pode chegar a 160 milhões dependendo de variáveis. A quantia jamais havia sido paga pelo Barça e é a segunda mais alta da história, perdendo apenas para a saída de Neymar do time 'blaugrana' para o Paris Saint-Germain em agosto, que se deu por 222 milhões de euros.

Com Coutinho, o Barça dá continuidade à tradição de contratar os melhores brasileiros no mercado, jogadores que fizeram história no clube, desde Evaristo de Macedo a Neymar. Por pouco, devido à falta de um goleiro, não seria possível fazer um time inteiro só de representantes do país na equipe catalã.

Evaristo foi o primeiro grande nome. Contratado junto ao Flamengo, defendeu o Barcelona de 1956 a 1962 e marcou 105 gols nos 151 jogos oficiais que disputou, entre eles o que serviu para eliminar o Real Madrid da Copa da Europa pela primeira vez.

Até a contratação de Romário, em 1993, o Barça teve também o ex-zagueiro Marinho Peres, que não teve o sucesso esperado, os atacantes Bio e Roberto Dinamite e o zagueiro Aloísio, primeiro estrangeiro da era Johan Cruyff.

As contratações de impacto voltaram com Romário, proveniente do PSV Eindhoven. O 'Baixinho' jogou 66 partidas e deixou sua marca 39 vezes entre 1993 e 1995. Ronaldo permaneceu ainda menos tempo, por apenas uma temporada, a 1996/1997, mas balançou mais as redes, com 47 gols em 49 compromissos oficiais.

A lista de jogadores do Brasil que brilharam pelo Barcelona também tem Rivaldo, autor de 130 gols em 235 partidas entre 1997 e 2002 e Bola de ouro com a camisa azul e grená. Logo depois, em 2003, chegou Ronaldinho, que também ficou no clube por cinco anos e levou o time a um título da Liga dos Campeões e dois do Campeonato Espanhol. Marcou 95 vezes em 210 jogos.

O título da 'Champions', que quebrou um jejum de 14 anos sem a taça, teve outro nome de destaque. O ex-lateral Belletti marcou o gol da vitória sobre o Arsenal na final, disputada em Saint-Denis, na França.

O elenco campeão ainda tinha outros três atletas nascidos no Brasil: o lateral-esquerdo Sylvinho, o volante Thiago Motta, que depois viria a se naturalizar italiano, e o meia Deco, que na época já defendia a seleção de Portugal.

Edmilson, Maxwell e Adriano tiveram algum protagonismo, mas ficaram abaixo de Daniel Alves, oriundo do Sevilla e que fez história na lateral direita do Barça. Vestiu a camisa da equipe catalã em 391 ocasiões e conquistou 23 títulos.

Neymar também estará sempre na lista dos grandes jogadores brasileiros que jogaram pelo Barcelona, embora alguns torcedores tenham se chateado com a saída para o Paris Saint-Germain, que em agosto passado pagou a multa rescisória de 222 milhões de euros.

O atual terceiro melhor do mundo na eleição da Fifa formou com Lionel Messi e Luis Suárez um dos maiores trios de ataque da história e fez 105 gols em 186 jogos.

Atualmente, além do recém-chegado Coutinho, o Barcelona conta com dois brasileiros. O volante Paulinho foi contratado sob muita desconfiança, mas vem calando os críticos com bom futebol. Já o meia-atacante Rafinha, cria da casa, tem dificuldade em se firmar devido às recorrentes lesões e pode estar de saída.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte