Topo

Esporte

Jogador peruano é acusado por abusar de uma menor no Paraguai

09/01/2018 15h46

Assunção, 9 jan (EFE).- O peruano Gino Guerrero, recém-contratado pelo Guaraní, do Paraguai, foi acusado por ter coagido e abusado sexualmente de uma jovem argentina de 15 anos em Assunção.

O promotor do caso, Christian Roig, disse nesta terça-feira à Agência Efe que o jogador está foragido. O clube explicou que ele deixou a concentração da equipe em Encarnación ontem, onde realizava a pré-temporada com o restante dos jogadores do time.

O peruano, de 25 anos, foi convocado a depor pela Promotoria depois de uma denúncia ter sido apresentada contra ele hoje.

Roig explicou que a vítima estava de férias no Paraguai, acompanhada da mãe e do irmão, e foi visitar parentes em Assunção no domingo, quando se encontrou com Guerrero.

Quando a mãe da jovem se afastou da casa, Guerrero pegou a menina pelo braço e a levou para o banheiro, onde supostamente teria abusado sexualmente dela. O jogador estaria bebendo no momento.

O promotor indicou que os peritos realizaram exames médicos e psicológicos na vítima. Foram constatadas lesões que confirmariam a versão da denúncia. Caso seja condenado, Guerrero pode ficar até dez anos na prisão.

Roig explicou que dois advogados se apresentaram à Justiça para defender o jogador. A Polícia Nacional, no entanto, já decretou uma ordem de prisão contra ele. Se não se apresentar voluntariamente às autoridades, Guerrero pode ser detido preventivamente.

O meia peruano chegou ao Paraguai em dezembro para passar por exames e assinar contrato com o Guaraní.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte