Topo

Esporte

Circuito de kart onde Schumacher começou dará lugar a mina de lignite

10/01/2018 14h32

Berlim, 10 jan (EFE).- O circuito de kart em que Michael Schumacher deu os primeiros passos antes de se tornar heptacampeão mundial de Fórmula 1 deixará de existir a partir de 2020, quando os direitos de uso do terreno expirarão e o local se tornará uma mina de lignite operada pela gigante do setor de energia RWE.

O KSM Racing Club, em Kerpen, com 550 sócios, 150 deles garotos, é dono de um terço do circuito, que também sediou o começo da carreira de Sebastian Vettel. A agremiação anunciou que a possível venda de sua parta à RWE será tema na assembleia anual do próximo dia 1º, informou nesta quarta-feira o jornal local "Express".

A agente do ex-piloto, dono dos outros dois terços do terreno, Sabine Kehm, declarou ao periódico que os Schumacher está a par do assunto.

Outro que falou em nome da família foi Ralf, irmão mais novo de Michael e que também competiu na Fórmula 1. Ele confirmou que não haverá uma nova pista de kart no local e destacou que foi feita uma busca conjunta com o RWE para buscar um espaço para um novo circuito com apoio da população, mas não houve sucesso.

Estima-se que o valor do terreno de 20 hectares, com a pista de 1.107 metros e outros edifícios, varia entre 8 e 12 milhões de euros, uma soma irrisória para a RWE, segundo a "Express".

"Para nós, o importante não é uma indenização. Do que precisamos é de uma pista de kart. Sem instalação esportiva para os nossos sócios, não existirá clube", lamentou o presidente da agremiação, Gerhard Noack.

Segundo o prefeito de Kerpen, Dieter Spürck, manter o circuito representaria para a mina uma redução de apenas 0,25% da área de extração. A companhia, no entanto, se nega a mudar os limites por medo de estar abrindo um precedente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte