Topo

Esporte

Klopp diz que Liverpool não tinha como segurar Philippe Coutinho

Albert Gea/Reuters
Philippe Coutinho é apresentado no Barcelona ao lado de Josep Maria Bartomeu Imagem: Albert Gea/Reuters

12/01/2018 15h00

O técnico alemão Jürgen Klopp, do Liverpool, respondeu nesta sexta-feira (12) às críticas pela venda do meia brasileiro Philippe Coutinho ao Barcelona, garantindo que não tinha outra opção, embora fosse contra liberar o jogador.

"Não tínhamos outra opção. Se alguém deveria estar irritado e decepcionado, esse é o treinador do clube que o perdeu", disse o comandante em entrevista coletiva.

Coutinho, de 25 anos, custou 120 milhões de euros (R$ 468,9 milhões) ao Barcelona, e ainda pode render mais 40 milhões de euros (R$ 156,3 milhões) ao Liverpool, a partir de objetivos definidos em contrato. Para Klopp, a negociação era inevitável, devido a vontade do jogador.

"Tentamos tudo para convencer Phil para seguir conosco. Contudo, era o sonho dele. Quando digo que deixou o Liverpool pelo clube que sonhava, é verdade. Temos que aceitar", lamentou o treinador.

Klopp admitiu que não havia condições de obrigar o jogador a desistir da transferência para o clube catalão e, simplesmente, cumprir o contrato com o clube.

"Brigamos até o último segundo e tentamos tudo para segurá-lo. Teria sido muito difícil dizer 'olhe, seu contrato está em vigor e tem que ficar aqui'. Depois, fazê-lo jogar a segunda metade da temporada", garantiu o alemão.

O técnico do Liverpool ainda garantiu que o clube não buscará fazer contratações "loucas" para minimizar a perda do meia brasileiro.

"Não temos que substituí-lo. O que temos que fazer é melhor. Já mostramos que apresentamos um bom futebol sem Phil. Não quero parecer desrespeitoso, porque gosto muito dele, mas o que temos que fazer é seguir adiante", disse Klopp.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte