Topo

Esporte

Seminário em Moscou debate legado da Copa do Mundo para o país anfitrião

17/01/2018 13h14

Moscou, 17 jan (EFE).- Os efeitos positivos de uma Copa do Mundo são maiores do que os dos Jogos Olímpicos, afirmou nesta quarta-feira Alexandr Ivlev, representante da empresa de consultoria Ernst & Young, durante seminário realizado em Moscou, na Rússia.

"Os Jogos acontecem em uma cidade, enquanto um Mundial é disputado em muitas regiões. Entre outras coisas, o Mundial promove pequenas e médias empresas locais", disse Ivlev, durante mesa-redonda sobre o legado da Copa que acontecerá em solo russo, neste ano.

O representante da Ernst & Young ainda destacou que o legado depende do país em questão, citando, por exemplo, que a Grécia desperdiçou as chances surgidas com os Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. Apesar disso, negou que torneios esportivos só deixem uma "longa conta de despesas".

"Cerca de 75% das pessoas que foram à Copa de 2006, visitaram a Alemanha pela primeira vez. A grande maioria revelou desejo de voltar ao país. No trimestre seguinte ao Mundial, o PIB local aumentou 2,4%", relatou Ivlev.

Com relação a Rússia, o representante da empresa de consultoria, os destaques são que a maior parte das despesas na organização para o torneio de seleções de futebol, tenha sido destinado a construção de estradas, aeroportos e estações de trem.

O grego Stefanos Vafidis, diretor da filial da Coca-Cola na Rússia, garantiu no seminário que a multinacional tem "motivos de sobra" para ter expectativa pela realização de um dos "melhores Mundiais da história".

"A Rússia é mais que Moscou e São Petersburgo. Promoveremos desde o enclave báltico de Kaliningrado a Vladivostok. Não são apenas as cidades-sedes", afirmou.

O chefe do comitê organizador da Copa do Mundo, Alexey Sorokin, garantiu que a prioridade é, justamente, deixar um legado.

"Vimos como mudou o clima de investimento nos países que organizaram a Copa, como mudaram a percepção nos países. Conosco, acontecerá o mesmo. O grande efeito positivo vivido por outros países, nós também viveremos", garantiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte