Topo

Esporte

Apresentado no Chile, Rueda fala de indisciplina e pede respeito à seleção

Claudio Reyes/AFP
Imagem: Claudio Reyes/AFP

19/01/2018 20h21

Santiago (Chile), 19 jan (EFE).- O colombiano Reinaldo Rueda, ex-Flamengo, foi apresentado nesta sexta-feira (19) como técnico do Chile, e já avisou aos jogadores do país que a seleção é um "local sagrado" que deve ser respeitado por todos.

Rueda disse esperar que a atual geração chilena, já consagrada com os títulos das duas últimas Copas Américas, tenha superado os conflitos e casos de disciplina que deixaram a seleção fora da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e confirmou que confia nas estrelas da equipe, ainda que pretenda fazer uma renovação gradual no time.

"É muito difícil para qualquer país do mundo fazer uma renovação, mais ainda quando há uma geração que foi tão vitoriosa como a do Chile. Isso deve ocorrer gradualmente, com muita inteligência", disse o treinador, que substitui Juan Antonio Pizzi no cargo.

Rueda pediu a união dos jogadores para cumprir seus dois principais objetivos no cargo: levar o Chile ao título da Copa América de 2019, no Brasil, e à Copa do Mundo de 2022, no Catar.

"Tudo depende de nós. Se nos unirmos, nos recuperaremos rápido e iremos ao Catar, mas se nos dividirmos, essa situação fará com que percamos tudo", indicou Rueda na entrevista coletiva de apresentação, realizada na sede da Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP), em Santiago.

A contratação do ex-técnico das seleções da Colômbia, Equador e Honduras foi oficializada no dia 8, depois de Rueda romper seu contrato com o Flamengo. Com o time brasileiro, o treinador foi vice-campeão da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana.

Rueda disse que idade não é um problema na hora de convocar os jogadores. "O rendimento é o ideal para ser convocado, também o compromisso, a idade não é um fator primordial. Há homens experimentados, jovens também. Temos que fazer uma mistura. É uma lei natural", afirmou.

Mas as que dominaram a entrevista coletiva foram sobre a postura do técnico em relação às recorrentes indisciplinas na 'Roja'.

"Quando não se consegue uma meta, o tema disciplinar ganha muito peso. Os jogadores são pessoas maduras, sabem que a seleção é um local sagrado e que deve ser respeitada. Eles devem ter consciência disso", disse o treinador colombiano.

"Estou diante de jogadores maduros, de muita trajetória, que devem se respeitar entre si. Se isso ocorrer, o respeito pela seleção vem. Não estou diante de meninos, há grandes homens e os que quiserem conviver com a seleção devem ter respeito", completou.

O técnico também ressaltou que prioriza o trabalho de equipe. Por esse motivo, disse que visitará os jogadores chilenos que estão na Europa para conhecê-los e saber como eles estão.

Perguntado sobre o que faria se um dos jogadores chegasse bêbado à concentração, Rueda foi taxativo. "Isso não vai acontecer", disse.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte