Topo

Esporte

Primeiro-ministro da Rússia critica decisão do COI: "Vergonhosa"

05/02/2018 15h43

Moscou, 5 fev (EFE).- O primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, criticou nesta segunda-feira a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) de não permitir que 13 atletas do país, absolvidos pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), participem dos Jogos Olímpicos de Inverno.

" A comissão do COI que tomou uma decisão vergonhosa. Injusta e ilegal. Imoral e política. O objetivo dessa decisão está muito distante do esporte. O objetivo é causar dano político ao nosso país", garantiu o premiê.

Para Medvedev, a medida de excluir, de maneira definitiva, atletas russos que não tiveram doping comprovado, veio de "um grupo de pessoas que achar estar acima dos tribunais, do COI, dos esportistas e dos torcedores", e fere a Carta Olímpica e os princípios mais elementares do direito.

O primeiro-ministro destacou que, se a culpa não foi provada, então, os atletas não são culpados, e que a CAS "é quem toma a decisão final".

"O doping não tem nada a ver com isso. É ridículo, inclusive, falar disso. Primeiro, o dinheiro derrota os preceitos de Pierre de Coubertin. Agora, a política supera as normas do direito e da decência", avaliou.

Hoje, o grupo encarregado por administrar a participação da Rússia nos Jogos Olímpicos de Inverno rejeitou convidar 15 atletas perdoados pela CAS, após terem sido suspensos pelo COI por violação das regras antidoping, "por suspeitas sobre a integridade dos esportistas".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte