Topo

Esporte

Técnico do Arsenal afirma que ingleses são "professores" em simulação

MAXIM MALINOVSKY/AFP
Arsène Wenger é técnico do Arsenal Imagem: MAXIM MALINOVSKY/AFP

08/02/2018 11h06

Arsène Wenger, treinador do Arsenal, criticou nesta quinta-feira os jogadores ingleses e assegurou que se transformaram em "professores" da simulação.

Wenger deu essa declaração, sem citar nomes, apenas quatro dias depois que os jogadores do Tottenham Harry Kane e Dele Alli foram acusados de simular durante a partida perante o Liverpool no final de semana (2-2).

Alli foi recriminado e advertido no Anfield Road e levou um cartão amarelo por tentar enganar o árbitro.

"Na minha opinião, a simulação não tem lugar no nosso esporte. Lembro que há anos os jogadores estrangeiros eram muito criticados por isso, mas agora os ingleses aprenderam rápido e chegaram a se tornar professores", declarou Wenger nesta quinta-feira, na coletiva de imprensa prévia à partida contra o Tottenham.

O veterano técnico francês mostrou, além disso, apoio aos árbitros e defendeu a conduta de seus jogadores. "Não os estimulo a que se jogarem. Às vezes queremos que nosso jogador seja inteligente, que joguem um pouco com as regras, mas não que simulem", disse.

"Todos os atacantes fazem isso, mas, até onde se pode chegar? No final são os juízes que determinam se há ou não (simulação) e isso é muito difícil de detectar. Nesse sentido, sou tolerante com os árbitros porque quando assistimos uma partida ao vivo, é difícil distinguir se uma queda é simulada ou não", apontou.

Mais Esporte