Topo

Esporte

Contra atuais campeões, Neymar e PSG tentam entrar de vez no rol dos gigantes

13/02/2018 14h19

Madri/Paris, 13 fev (EFE).- Em 8 de março de 2017, o Paris Saint-Germain voltava da Espanha com enorme decepção na bagagem, ao ser goleado pelo Barcelona por 6 a 1, país que visitará novamente nesta quarta-feira, agora com Neymar no elenco, para encarar o Real Madrid, pela ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Há pouco mais de um ano, a equipe francesa pisava no estádio Camp Nou com vantagem de ter vencido a primeira partida por 4 a 0, que desmoronou, graças a três gols marcados pelo adversário no intervalo de sete minutos. Agora, contra os atuais bicampeões continentais, o PSG pode dar grande passo para mudar de patamar no futebol mundial.

No início desta temporada, o clube parisiense gastou 222 milhões de euros (R$ 893 milhões) para tirar Neymar, autor de dois gols no fatídico duelo do Camp Nou, do Barcelona, na contratação mais cara de todos os tempos. Desde então, o craque não decepcionou, marcando 18 gols, seis deles na 'Champions'.

Enquanto o PSG tenta se afirmar entre os gigantes da Europa, o camisa 10 do clube e da seleção busca mostrar que está no mesmo patamar do ex-companheiro, o argentino Lionel Messi, e do português Cristiano Ronaldo, justamente, principal astro do Real Madrid.

Na Liga dos Campeões, até o momento, Neymar e o Paris Saint-Germain não decepcionaram, com cinco vitórias, em seis jogos, perdendo apenas para o Bayern de Munique por 3 a 1, na Allianz Arena, na Alemanha. Como havia vencido o mesmo rival por 3 a 0, em casa, a equipe francesa garantiu a ponta do grupo B.

Para o jogo desta quarta-feira, no estádio Santiago Bernabéu, o único desfalque certo para o técnico espanhol Unai Emery é o volante brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta, que, apesar de recuperado de lesão, acabou ficando fora da lista de relacionados.

O setor de meio, aliás, é o grande mistério do PSG para o jogo, já que a única presença certa é a do italiano Marco Verratti. O francês Lassana Diarra é uma opção mais defensiva, o argentino Giovani Lo Celso seria aposta de juventude e fôlego, enquanto o alemão Julian Draxler e o também argentino Ángel Di María podem dar mais poder de fogo ao time.

No ataque, o trio mais badalado da atualidade, formado por Neymar, o promissor francês Kylian Mbappé e o goleador uruguaio Edinson Cavani, é praticamente certo na escalação. Nos últimos jogos pelo Campeonato Francês e pelas copas nacionais, Emery, inclusive, os poupou, alternadamente.

Entre os brasileiros do elenco do PSG, Daniel Alves, Thiago Silva e Marquinhos, provavelmente, estarão no 11 inicial. Vale lembrar que, o meia-atacante Lucas Moura deixou recentemente a equipe e se transferiu para o Tottenham, da Inglaterra.

O Real, que vem se classificando para "mata-matas" da Liga dos Campeões, de maneira ininterrupta, desde a temporada 1997/1998, tentará reverter fase irregular, principalmente, no Campeonato Espanhol, em que ocupa a quarta colocação, atrás de Barcelona, Atlético de Madrid e Valencia.

O confronto com o Paris Saint-Germain, inclusive, vem sendo apontado pela imprensa local como crucial para a permanência do técnico francês Zinedine Zidane. Em caso de eliminação, o ex-jogador poderia ser demitido após os jogos ou, no máximo, ao fim das competições no meio deste ano.

Nesta edição da 'Champions', o Real Madrid avançou às oitavas como segundo colocado do grupo H, em que venceu quatro compromissos, mas não conseguiu superar o Tottenham, com quem empatou em casa em 1 a 1, e foi derrotado no estádio de Wembley por 3 a 1.

Nesta quarta-feira, a equipe tentará fazer jus a uma série de 17 jogos de invencibilidade dentro do estádio Santiago Bernabéu, pela competição continental. O último revés aconteceu em 10 de março de 2015, para o Schalke 04 por 4 a 3, em partida que valeu classificação às semis, devido vitória na Alemanha por 2 a 0.

O único desfalque no time comandado por Zidane será o lateral-direito espanhol Dani Carvajal, que pegou dois jogos de suspensão - que serão cumpridos nestas oitavas de final -, por forçar cartão amarelo no jogo com o APOEL Nicosia, pela penúltima rodada da fase de grupos.

O provável substituto do defensor, que visava, justamente, não ficar fora dos duelos desta fase, o que aconteceria se fosse advertido no duelo com o Borussia Dortmund, deverá ser o polivalente espanhol Nacho. O marroquino Achraf Hakimi, de apenas 19 anos, corre por fora, como opção para o setor.

O restante do 11, dificilmente, terá novidades, tendo lateral-esquerdo Marcelo e o volante Casemiro. O setor ofensivo deverá ser formado por CR7, o galês Gareth Bale e o francês Karim Benzema, que saiu vaiado na vitória sobre a Real Sociedad por 5 a 2, sábado, devido aos vários gols perdidos.

O jogo de volta, que acontecerá no estádio Parc des Princes, em Paris, está marcado para o dia 6 de março.



Prováveis escalações:.

Real Madrid: Navas; Nacho, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kroos e Modric; Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinedine Zidane.

Paris Saint-Germain: Areola; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Kurzawa; Diarra (ou Di María), Verratti e Draxler; Mbappé, Neymar e Cavani. Técnico: Unai Emery.

Árbitro: Gianluca Rocchi (Itália), auxiliado pelos compatriotas Elenito Di Liberatore e Mauro Tonolini.

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha).

Mais Esporte