Topo

Tênis

Schwartzman bate Verdasco no Rio e conquista 1º ATP 500 da carreira

Sergio Moraes/Reuters
O argentino Diego Schwartzman levanta trófeu após vencer o Aberto do Rio Imagem: Sergio Moraes/Reuters

25/02/2018 18h46

O argentino Diego Schwartzman conquistou neste domingo (25) o segundo título da carreira, o primeiro de um ATP 500, ao vencer o espanhol Fernando Verdasco na final do Aberto do Rio por 2 sets a 0, com parciais de 6-2 e 6-3, em mais de uma hora de partida.

Verdasco vinha embalado no Rio de Janeiro após ter ficado com o título de duplas ao lado do compatriota David Marrero na véspera, mas foi inconsistente e acabou sendo derrotado na 23ª decisão de simples da carreira. Com isso, permanece com sete troféus, o último deles do ATP 250 de Bucareste, em abril de 2016.

Schwartzman, por sua vez, foi premiado pela regularidade, não apenas no jogo hoje no Jockey Club Brasileiro, na zona sul do Rio, mas na carreira como um todo. O tenista sul-americano vem escalando no ranking da ATP e nesta segunda-feira subirá quatro degraus, assumindo o 19º lugar, o melhor até agora, enquanto o adversário será 27º colocado, um salto de 13 posições.

O argentino de 1,70 m tem agora duas conquistas na carreira, já que triunfou em Istambul em 2016, no saibro, mesma superfície do Rio Open, além de ser atual bi-vice na Antuérpia, que tem piso rápido.

Os dois tenistas demonstraram algum nervosismo e cometeram bastantes erros, o que acarretou em uma quebra de serviço para cada lado. No terceiro game, Schwartzman encarou um 15-40, mas marcou quatro pontos seguidos e se colocou em vantagem.

O argentino "entrou no jogo" antes que o espanhol e soube trocar bolas à espera de oportunidades para matar o ponto ou de erros do adversário, que aconteciam por atacado. Verdasco até empatou em 2-2, mas perdeu os quatro games seguintes e ficou atrás em 1 a 0 na partida em uma falha de backhand na paralela no próprio saque.

Com alguma dificuldade, mas sem enfrentarem break points, a segunda parcial seguiu saque a saque até o quinto game, em que Verdasco teve quatro chances de quebras, mas desperdiçou todas elas com erros não forçados.

No futebol, diz-se que "quem não faz, leva". Foi o que aconteceu com o número 40 do mundo, que perdeu o serviço em seguida e se descontrolou, atirando o próprio boné no chão, para a alegria de parte do público presente na quadra Guga Kuerten.

A partir de então, Schwartzman administrou e manteve a calma. Nem mesmo no momento de servir para seu primeiro troféu de ATP 500 o braço pesou, e o sexto cabeça de chave sentiu a pressão, fechando em 6-3.