Topo

Esporte

Cruzeiro luta, mas perde para Racing com show de promessa argentina

27/02/2018 23h38

Buenos Aires, 27 fev (EFE).- Bem no setor ofensivo, mas com dificuldades para lidar com as jogadas de bola parada na defesa, o Cruzeiro estreou na Taça Libertadores com uma derrota por 4 a 2 para o Racing nesta terça-feira, em Avellaneda, com direito a bela atuação do jovem Lautaro Martínez, autor de três gols.

Sob os olhares de Jorge Sampaoli, técnico da Argentina, que estava na arquibancada, Martínez, de 20 anos, só faltou fazer chover. Com um 'hat-trick', o camisa 10 do Racing foi o destaque incontestável da partida. Augusto Solari, sobrinho do ex-jogador Santiago Solari, completou para a equipe da casa.

Com um jogo bastante ofensivo, Cruzeiro só não conseguiu um resultado melhor por conta da boa atuação do goleiro Reyes, que fez grandes defesas. Giorgian De Arrascaeta e Robinho marcaram para o clube mineiro, que perdeu a invencibilidade na temporada.

Com o resultado, o Racing lidera o grupo 5 da Libertadores, com três pontos, enquanto o time celeste é o lanterna. Para completar a primeira rodada, Vasco e Universidad do Chile se enfrentarão daqui a duas semanas no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

Horas antes da partida desta terça-feira, o goleiro Fabio retornou a Belo Horizonte para acompanhar o enterro do pai, que morreu na véspera. Com isso, o terceiro goleiro, Lucas França, embarcou para Buenos Aires e Rafael foi confirmado no time titular.

O segundo desfalque foi confirmado aos cinco minutos de jogo. Após tentar um voleio dentro da área, Fred sentiu a panturrilha direita, caiu no gramado e precisou ser substituído por Rafael Sóbis.

Apesar dos imprevistos, o Cruzeiro tomou conta do jogo nos minutos iniciais, mas acabou sofrendo o primeiro gol em jogada de bola parada, quando o Racing ainda parecia tentar se encontrar na partida.

Em cobrança de falta na intermediária aos 13 minutos, Neri Cardozo cruzou na medida para Martínez, que surgiu por trás da zaga e desviou com a ponta do pé para abrir o placar. Vários jogadores da equipe da casa estavam impedidos no lance, mas Manoel deu condição ao camisa 10.

O time treinado por Mano Menezes sentiu o gol, mas voltou ao jogo após empatar. Aos 29, Egídio recebeu bom lançamento pela esquerda e cruzou alto, encobrindo o goleiro Musso, para Arrascaeta se aproveitar da ausência de marcação e cabecear sozinho na pequena área.

A equipe celeste partiu para cima nos minutos seguintes, mas o goleiro adversário brilhou ao defender as finalizações de Rafael Sóbis e Arrascaeta, que ainda carimbou a trave em uma das oportunidades.

Apesar da pressão cruzeirense, o Racing voltou a marcar na bola parada. Após cobrança de falta aos 44 minutos, Martínez recebeu na área e errou o chute, mas deu sorte ao receber o rebote e finalizou rasteiro para fazer o segundo dos argentinos e da conta pessoal.

O Cruzeiro voltou sedento para o segundo tempo e quase empatou aos nove minutos, quando Sóbis encontrou Rafinha livre na área e o meia mandou uma bomba no travessão, para a sorte de Musso, que nada poderia fazer.

Mas a bola parada voltaria a assombrar o time mineiro. Em cobrança de escanteio aos 17 minutos, Martínez se antecipou à zaga e cabeceou para o fundo do gol, confirmando o 'hat-trick' para impressionar Sampaoli.

A resposta cruzeirense também veio na bola parada. Em cobrança de falta na entrada da área, Thiago Neves se posicionou para bater com a perna esquerda, mas Robinho assumiu a responsabilidade e chutou no ângulo de Reyes, que tentou chegar, mas não conseguiu chegar a tempo.

Ainda havia tempo para mais um gol na partida. Aos 31, Solari foi lançado pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado para fazer o quarto da equipe da casa, que mesmo com a expulsão de Saravia aos 44 minutos - por receber o segundo amarelo em falta dura sobre Egídio - conseguiu administrar o resultado até o fim.



Ficha técnica:.

Racing: Musso; Saravia, Donatti, Sigali e Soto; Domínguez, Cardozo, Zaracho (Solari) e Centurión (Cuadra); Martínez (Meli) e López. Técnico: Ariel Broggi.

Cruzeiro: Rafael; Lucas Romero, Manoel, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral; Arrascaeta (Thiago Neves), Robinho (Mancuello) e Rafinha; Fred (Rafael Sóbis). Técnico: Mano Menezes.

Gols: Martínez (3), Solari (Defensor); Arrascaeta, Robinho (Cruzeiro).

Cartões amarelos: Saravia, Martínez (Defensor); Mancuello (Cruzeiro).

Cartão vermelho: Saravia (Defensor).

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia) auxiliado pelos compatriotas Alexander Guzmán e Cristian de la Cruz.

Estádio: Presidente Perón, em Avellaneda (Argentina).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte