Topo

Esporte

Presidente de time grego tem prisão decretada após invadir campo armado

Reprodução/Twitter
Presidente do PAOK ameaçou a arbitragem depois de o trio anular um gol da equipe Imagem: Reprodução/Twitter

12/03/2018 06h09

Atenas, 12 mar (EFE).- A Polícia da Grécia decretou a prisão do presidente do PAOK Salônica, Ivan Savidis, após o dirigente, portando uma arma, ter invadido o campo durante uma partida contra o AEK Atenas, pelo Campeonato Grego, para contestar a arbitragem.

Também foi decretada a prisão de outras quatro pessoas, possivelmente seguranças de Savidis, que invadiram o campo ao lado do presidente do PAOK.

O vice-ministro de Cultura e Esportes da Grécia, Yorgos Vassiliadis, disse que o governo não permitirá que os interesses de alguns atrapalhem o futebol do país. "Inclusive, tomaremos decisões difíceis após consultar a Uefa caso necessário", afirmou, cogitando uma possível suspensão do PAOK das competições.

"O que vimos é um ataque à honra do futebol grego. Prejudicam o clube e os torcedores da equipe. É inadmissível que alguém entre em campo com uma arma na mão, independentemente do que tenha ocorrido", disse o ministro do Interior da Grécia, Panvos Skurletis.

A confusão começou nos acréscimos do segundo tempo, quando o placar marcava 0 a 0. O zagueiro cabo-verdiano Fernando Varela balançou as redes, a favor do time do lateral-direito Léo Matos, ex-Flamengo, do lateral-esquerdo Márcio Azevedo, ex-Botafogo, e do volante Maurício, ex-Fluminense.

O lance, no entanto, acabou invalidado pelo árbitro Giorgios Kominis por causa de posição irregular do defensor.

Foi quando Savidis invadiu o gramado, junto a um grupo de pessoas. As imagens da transmissão da partida mostraram, diversas vezes, o dirigente levando a mão à cintura, até que, foi possível verificar que ele portava uma arma.

O presidente do PAOK tentou, por diversas vezes, se aproximar do árbitro, mas foi contido, por homens que pareciam seus guarda-costas. Enquanto isso, os jogadores do AEK partiram para o vestiário, temendo um conflito maior.

Kominis e os demais integrantes da equipe de arbitragem também conseguiram deixar o campo de jogo. Pouco depois, foi anunciada a suspensão da partida, com o placar em branco. Enquanto isso, os atletas do time de Salônica seguiram esperando a retomada do duelo, no gramado.

Posteriormente, via Twitter, o PAOK divulgou que o árbitro decidiu validar o gol e que a informação constaria na súmula.

O resultado positivo levaria o time presidido por Savidis ao segundo lugar do Campeonato Grego, com 52 pontos, dois atrás, justamente do AEK, time que conta com o ala-direito Rodrigo Galo, ex-Avaí, que começou jogando, mas foi substituído pouco antes da confusão.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte