Topo

Esporte

Tévez e Heinze estão sendo investigados na Argentina, revela promotor

13/03/2018 19h00

Buenos Aires, 13 mar (EFE).- O atacante Carlos Tévez, do Boca Juniors, e o técnico do Vélez Sarsfield, Gabriel Heinze, estão sendo investigados na Argentina, por suposto envio de dinheiro a uma conta ligada a esquema de corrupção, confirmou nesta terça-feira um integrante do Ministério Público local.

O promotor tributário Guillermo Marijuan explicou que o ex-Corinthians depositou US$ 550 mil (R$ 1,78 milhão, em valores atuais), em 27 de março de 2012, na conta da empresa panamenha Fromental Corp, no banco suiço Lombard Odier.

Já Heinze fez, em 16 de janeiro de 2012, um depósito de US$ 180 mil (R$ 584,7 mil), na mesma conta, que é investigada por lavagem de dinheiro.

"É provável que muitas pessoas, entre elas Tévez e Heinze, tenham que dar algum tipo de explicações", afirmou Marijuan, em entrevista à rádio 'La Red'.

"Alguns registros são chamativos, porque trata-se de gente pública. Estamos vendo o procedimento. É preciso analisar, conversar com gente especializada", completou.

O promotor investiga também, a relação da situação dos dois jogadores, no caso conhecido como "Rota do Dinheiro K", em que está detido o empresário da construção civil Lázaro Báez, sob a acusação de lavagem, ligado a concessão de obras públicas, durante o governo de Cristina Kirchner.

Nesta segunda-feira, em entrevista à emissora de televisão "La América", o representante de Tévez, Adrián Ruocco, garantiu que a transferência foi um erro técnico de uma contadora, negando relação com lavagem de dinheiro.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte