Topo

Esporte

Vasco peca no ataque, vacila atrás e estreia no grupo 5 perdendo para 'La U'

13/03/2018 23h28

Rio de Janeiro, 13 mar (EFE).- Depois de ter eliminado o Jorge Wilstermann no sofrimento dos pênaltis na última fase preliminar, o Vasco estreou no grupo 5 da Taça Libertadores, visto por muito como o mais difícil desta edição do torneio, com uma derrota para o Universidad do Chile por 1 a 0 nesta terça-feira, em São Januário.

A equipe carioca teve problemas na criação, pecou nas finalizações, acertando no alvo apenas três das sete que tentou e foi castigada no segundo tempo com gol de Araos, marcado após falha do sistema defensivo, com destaque para o zagueiro Paulão e o goleiro Martín Silva.

Dessa forma, ambas as equipes brasileiras da chave saem atrás na luta pela classificação, já que no último dia 27 o Cruzeiro perdeu para o Racing por 4 a 2 na Argentina. E as duas se enfrentarão pela segunda rodada, no dia 4 de abril, no Mineirão, enquanto 'La Academia' e Universidad do Chile jogarão pela liderança isolada um dia antes, em Santiago.

O técnico Zé Ricardo surpreendeu ao deixar entre os reservas o meia-atacante Paulinho e o atacante Andrés Ríos, que vinham sendo titulares. Rildo e Riascos começaram jogando. O único desfalque foi o meia Thiago Galhardo, expulso na Bolívia contra o Jorge Wilstermann.

Em 'La U', três ex-jogadores do Vasco apareceram na formação inicial: o zagueiro Rafael Vaz, o volante Seymour e o atacante Pinilla. O lateral-direito Vilches, ex-Atlético-PR, e o meia Beausejour, com passagem pelo Grêmio, também foram escalados pelo treinador Guillermo Hoyos.

Antes de a bola rolar, houve um minuto de silêncio em homenagem a Bebeto de Freitas, que morreu no hotel do Centro de Treinamento do Atlético-MG, clube do qual era diretor de administração e controle. Bebeto foi ídolo do vôlei nacional como jogador e depois treinador, dirigindo a chamada "geração de prata", vice-campeã olímpica em 1984, além de ter presidido o Botafogo na década passada.

O jogo em São Januário começou amarrado, e a primeira finalização foi de Rafael Vaz. Aos sete minutos da etapa inicial, Excheverría tocou na direita para o defensor brasileiro, que chutou para defesa de Martín Silva. A resposta dos donos da casa foi dada dois minutos depois, com Evander, que recebeu de Rildo no contra-ataque e bateu pela linha de fundo.

Embora nenhum dos times tivesse o controle das ações, 'La U' levava um pouco mais de perigo. Aos 20, Soteldo levantou da cabeça, e Pinilla cabeceou, mas, para sorte do Vasco, a bola bateu em Rodríguez e foi amortecida para que Martín segurasse. Pouco depois, aos 23, Soteldo tentou, Araos ficou com a sobra e bateu de fora para mais uma intervenção do arqueiro uruguaio.

A partir dos 30 minutos, houve uma pressão do campeão continental de 1998, que por pouco não abriu o placar aos 34. Herrera recebeu recuo na fogueira e errou feio no chutão. Riascos recolheu, tentou cruzar e acabou carimbando o travessão.

Apesar do domínio momentâneo, os donos da casa cometiam muitos erros e por isso pouco assustavam Herrera. Aos 40 minutos, Henrique cruzou duas vezes, mas a primeira parou na marcação e a segunda foi diretamente nas mãos do ex-goleiro do Corinthians.

O Vasco voltou para a etapa final com uma mexida, a entrada de Paulinho em lugar de Wagner. A jovem promessa chamou o jogo e apareceu duas vezes nos três primeiros minutos, mas na primeira saiu com bola e tudo ao se preparar para cruzar e na segunda chutou cruzado nas mãos de Herrera.

Depois de um início movimentado, o segundo tempo foi esfriando. Aos 17 minutos, Evander alçou na área, e Vaz errou feio no corte, mas Echeverría corrigiu e aliviou.

O Universidad do Chile, que estava até certo ponto acuado, quase abriu o placar aos 21, em bonita jogada de Araos. O camisa 13 entrou na área pela esquerda, deixou Paulão na saudade e buscou o cantinho, mas Martín Silva salvou ao espalmar para escanteio.

Zé Ricardo então colocou o time ainda mais para cima, com Ríos em na vaga de Desábato. Quem chegou ao gol, porém, foi o time visitante, aos 31 minutos. A defesa cochilou em cobrança de lateral, Araos superou Paulão mais uma vez e bateu por baixo do goleiro para fazer 1 a 0.

Quem esperava um abafa do time brasileiro na parte final do duelo acabou se frustrando. O Vasco até "acampou" no campo de ataque, mas não teve chances concretas para chegar à igualdade. Aos 38 minutos, Paulinho fez bonita finta pela direita, mas arrematou mal. Mais tarde, aos 44, Evander cruzou, Riascos resvalou e ninguém apareceu para empurrar.



Ficha técnica:.

Vasco: Martín Silva; Yago Pikachu, Erazo, Paulão e Henrique; Desábato (Andrés Ríos), Wellington e Wagner (Paulinho); Evander, Rildo (Paulo Victor) e Riascos. Técnico: Zé Ricardo.

Universidad do Chile: Herrera; Vilches, Echeverría, Rafael Vaz e Rodríguez; Seymour (Schultz), Araos (Rafael Caroca) e Beausejour; Soteldo (Díaz) e Pinilla. Técnico: Guillermo Hoyos.

Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Carlos Pastorino e Gabriel Popovits.

Cartões amarelos: Riascos e Paulão (Vasco); Rafael Caroca (Universidad do Chile).

Gol: Araos (Universidad do Chile).

Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte