Topo

Esporte

Promotoria pede cinco anos de prisão para Xabi Alonso por delitos fiscais

 AFP PHOTO / CHRISTOF STACHE
Xabi Alonso, volante do Bayern, fica deitado no chão durante o jogo contra o Colônia, pelo Camp. Alemão Imagem: AFP PHOTO / CHRISTOF STACHE

21/03/2018 08h20

A Promotoria de Madri pediu cinco anos de prisão para o ex-jogador Xabi Alonso nesta quarta-feira por fraudar dois milhões de euros entre 2010 e 2012.

A seção de Crimes Financeiros da Promotoria Provincial de Madri acusa Alonso de três delitos fiscais cometidos enquanto atuava pelo Real Madrid, segundo informa o Ministério Público.

A Promotoria pediu essa mesma pena para o assessor fiscal Ivan Zaldúa e para o administrador da sociedade Kardazli Comércio Serviços de Consultoria e Investimentos LDA, Ignasi Maestre.

O Ministério Público solicita também a imposição de uma multa a cada um dos acusados de 4 milhões de euros e, em conceito de responsabilidade civil, o abono de forma conjunta e solidária de mais de 2 milhões de euros à Agência Tributária, pois essa foi a quantidade supostamente fraudada, mais juros.

A Promotoria denunciou Alonso em 2016 após investigar uma denúncia da Agência Tributária, a pedido da Procuradoria Geral do Estado após um relatório inicial no qual solicitava o arquivo dos fatos.

O Tribunal de Instrução número 40 de Madri decidiu arquivar a causa, mas em janeiro deste ano a Audiência de Madri ordenou reabri-la para determinar se os contratos de direitos de imagem do jogador eram simulados ou não para efeito de tributação na Fazenda.

Agora, a Promotoria informou que em meados de 2009 os três acusados acordaram articular uma "aparente" cessão da exploração dos direitos de imagem Alonso "com a intenção de que o mesmo obtivesse um lucro ilícito ".

O solicita a condenação de dois anos de prisão pelo delito fiscal de 2010, um ano pelo de 2011 (foi a menor quantia) e dois por 2012.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte