Topo

Esporte

Barça aproveita gols contra da Roma, faz 4 a 1 e fica perto das semifinais

04/04/2018 17h51

Barcelona (Espanha), 4 abr (EFE).- O Barcelona deu um grande passo nesta quarta-feira para se garantir nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa ao vencer a Roma por 4 a 1, no estádio Camp Nou, em jogo marcado pela infelicidade dos visitantes, que marcaram dois gols contra.

Time de goleadores como o argentino Lionel Messi, o uruguaio Luis Suárez e Philippe Coutinho (que não está inscrito na competição, por já ter defendido o Liverpool nesta edição), o Barça acabou abrindo o placar aos 38 minutos do primeiro tempo quando o volante italiano Daniele de Rossi tentou cortar um passe na área e traiu Alisson.

O goleiro brasileiro, principal destaque da Roma no jogo, viu, aos 10 da etapa complementar, o zagueiro grego Kostas Manolas também acertar o próprio gol. Quatro minutos depois, o ex-jogador do Internacional fez uma grande defesa, após chute de Suárez, mas, no rebote, o zagueiro espanhol Gérard Piqué anotou o terceiro.

Aos 35 do segundo tempo, o centroavante bósnio Edin Dzeko recebeu na área e, em lance típico de goleador, tocou sem dar chances para o goleiro alemão Marc-Andre Ter Stegen. O Barça insistiu e, aos 42, conseguiu fazer o quarto com Luis Suárez, que marcou pela primeira vez nesta edição da Liga dos Campeões.

O duelo de volta acontecerá na próxima terça-feira, no Estádio Olímpico, na capital italiana. Os donos da casa precisarão vencer por 3 a 0 ou por margem de quatro ou mais gols de diferença para ficarem com a vaga durante os 90 minutos. Se devolver o 4 a 1, forçarão a prorrogação. Qualquer outro placar no tempo normal garantirá o Barcelona nas semis.

Hoje, o time catalão apresentou Sergi Roberto como surpresa no meio de campo, seu setor de origem, em vez da lateral-direita, como aconteceu em parte da temporada - esta última posição foi ocupada pelo português Nélson Semedo. Cotados para serem titulares, o volante Paulinho e o atacante francês Ousmane Dembélé começaram no banco, e o brasileiro entrou na etapa final.

Na Roma, a ausência do jovem meia-atacante turco Cengiz Under, que está lesionado, foi suprida pelo versátil italiano Alessandro Florenzi. Com isso, Bruno Peres foi escalado na lateral-direita. Titular da seleção brasileira, Alisson também começou jogando, enquanto o polivalente defensor Juan Jesus e o meia Gérson iniciaram como reservas.

Após o apito inicial, como era de se esperar, o time da casa controlou totalmente as ações. Logo aos 7, o Barça chegou a balançar as redes, quando Iniesta acionou Suárez, que fuzilou para marcar. A arbitragem comandada pelo holandês Danny Makkelie, no entanto, flagrou posição irregular do atacante uruguaio.

Três minutos depois, o dono do apito ficou em evidência mais uma vez na partida, quando Dzeko foi acionado no lado direito da área e, após a aproximação de Semedo, caiu. O camisa 9 e o restante da equipe visitante, reclamaram muito de pênalti, que acabou não sendo marcado.

Aos 11, quem começou a aparecer foi Alisson, primeiro, em boa defesa após finalização de longa distância de Messi. Aos 18, o goleiro só torceu, quando Rakitic cobrou escanteio da esquerda, após corte da zaga, pegou a sobra e bateu colocado, acertando o pé da trave esquerda.

A pressão 'blaugrana' continuou intensa no Camp Nou e, aos 28, o camisa 1 da seleção brasileira precisou trabalhar mais uma vez. Após triangulação que envolveu Alba e Messi, Suárez recebeu na esquerda e bateu cruzado, com muita categoria. Alisson se esticou todo e tocou com as pontas dos dedos para conseguir desviar para escanteio.

O ex-Internacional, no entanto, não contava com o chamado "fogo amigo", do experiente De Rossi, que, aos 38, ao tentar interceptar um passe na entrada da área, em tabela entre Iniesta e Messi e acabou acertando o canto esquerdo de Alisson, que não teve a menor chance de defesa.

Aos 39, a Roma teve grande oportunidade para empatar o duelo, em momento de calafrios para os torcedores anfitriões, quando Pellegrini foi derrubado no limite da área por Umtiti. A arbitragem marcou falta, cobrada pelo próprio meia italiano, que não foi além de acertar a barreira.

O segundo tempo começou com ritmo eletrizante, com a equipe visitante ficando muito perto de balançar as redes. Ainda com 1 minuto, após bola cruzada da direita, Perotti apareceu livre no segundo pau, mas acabou cabeceando muito mal, à esquerda do gol de Ter Stegen.

Pouco depois, aos 3, Alba recebeu na esquerda, disparou uma sequência de dribles nos marcadores, fez corte para a perna direita e soltou uma bomba que fez Alisson ter dificuldades para defender. Após rebote do goleiro, Suárez finalizou por cima do gol, em lance que acabou invalidado por impedimento do uruguaio.

O duelo Messi versus Alisson se repetiu aos 8 minutos, quando o craque argentino fez grande jogada, com duas fintas curtas para se livrar da marcação e bateu firme, com o pé direito, parando em segura defesa do camisa 1 da seleção brasileira.

Com os atacantes passando em branco, o Barça contou mais uma vez com a infelicidade de jogador da Roma para ampliar. Aos 10, após cruzamento da direita de Iniesta, Umtiti tentou se antecipar, Manolas tocou e acertou a própria trave e não conseguiu evitar que na volta a bola batesse em sua perna e entrasse.

Aos 14, o time catalão emplacou mais um de seus famosos contra-ataques, em que Messi disparou pela direita e deu passe de três dedos para Suárez, que ajeitou, se livrou da marcação e bateu para ótima defesa de Alisson. A bola, no entanto, sobrou limpa para Piqué empurrar para o fundo das redes.

Já em ritmo mais lento, em busca do controle do jogo, para a manutenção da larga vantagem, o Barcelona teve oportunidade de ampliar aos 24, quando Messi recebeu no lado direito da área e finalizou, sem muita força, é verdade, para parar em nova intervenção do goleiro brasileiro da Roma.

Aos 33, Ter Stegen foi do inferno ao céu na mesma jogada, primeiro, ao tentar sair jogando com os pés, passando bola para Umtiti, entregar nos pés de El Sharaawy, que entrara na vaga de Florenzi. O atacante cruzou e achou Defrel, substituto de De Rossi, que soltou a bomba e parou na defesa espetacular do goleiro alemão.

O camisa 1 do Barcelona trabalhou mais uma vez, com ainda mais estilo, já no minuto seguinte, quando Perotti recebeu na direita, carregou bem e bateu firme, procurando o ângulo esquerdo. Ter Stegen se esticou todo e fez grande intervenção.

O paredão alemão, no entanto, não conseguiu segurar a finalização à queima-roupa de Dzeko aos 35, quando o atacante bósnio recebeu de Perotti, fez bem o papel de centroavante e tocou no canto direito para estufar as redes dos donos da casa.

O gol do adversário não abalou os 'blaugranas', que, mais uma vez, contaram com vacilo de um jogador da Roma para fazer o quarto. Aos 42, após bola cruzada da esquerda, Fazio rebateu mal e entregou nos pés de Suárez, que bateu firme para vencer Alisson e dar números finais ao jogo.



Ficha técnica:.

Barcelona: Ter Stegen; Semedo, Piqué, Umtiti e Alba; Rakitic, Busquets (Paulinho), Sergi Roberto (André Gomes) e Iniesta (Denis Suárez); Messi e Luis Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.

Roma: Alisson; Bruno Peres, Fazio, Manolas e Kolarov; De Rossi (Defrel), Pellegrini (Gonalons) e Strootman; Florenzi (El Shaarawy), Perotti e Dzeko. Técnico: Eusebio di Francesco.

Árbitro: Danny Makkelie (Holanda), auxiliado pelos compatriotas Mario Diks e Hessel Steegstra.

Gols: De Rossi (contra), Manolas (contra), Piqué e Luis Suárez (Barcelona); e Dzeko (Roma).

Cartões amarelos: Kolarov e Strootman (Roma).

Estádio: Camp Nou, em Barcelona (Espanha).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte