Topo

Esporte

Grêmio só marca no 2º tempo, mas goleia Monagas em casa pela Libertadores

04/04/2018 21h18

Porto Alegre, 4 abr (EFE).- O Grêmio sofreu por 45 minutos, mas graças a gols marcados no segundo tempo, goleou nesta quarta-feira o Monagas, da Venezuela, por 4 a 0, em casa, e assumiu a vice-liderança isolada do grupo 1 da Taça Libertadores.

Depois de uma primeira etapa com poucas emoções, o placar foi aberto aos 6 do segundo tempo pelo atacante Jael, que vive grande fase e foi ovacionado ao ser substituído pelo jovem Thonny Anderson no fim do jogo.

O segundo gol do time comandado por Renato Gaúcho, que vinha de empate com o Defensor, fora de casa, na rodada de abertura da chave, foi marcado pelo atacante Everton, aos 16. No finzinho, Luan, aos 42, e Cícero, aos 45, deram números finais ao duelo, selando a goleada.

No domingo, o Grêmio visitará o Brasil de Pelotas no segundo jogo da final do Campeonato Gaúcho, em decisão que tem vantagem por ter vencido também por 4 a 0, em Porto Alegre. O próximo compromisso na competição continental será daqui a duas semanas, no dia 17, contra o Cerro Porteño, líder do grupo 1, com seis pontos, em Assunção.

O Tricolor vem logo atrás do 'Ciclón', já que tem quatro pontos. O vencedor do confronto dará grande passo para avançar às oitavas. No mesmo dia, o lanterna Monagas, que não pontuou, visitará o Defensor, no Uruguai, que tem um, e está na terceira posição.

Para o jogo de hoje, o técnico Renato Gaúcho surpreendeu, ao escalar força máxima, após chegar a poupar titulares de treinamentos. O comandante, assim, repetiu o 11 que começou o duelo com o Brasil de Pelotas, pela ida da final do Campeonato Gaúcho, que terminou com vitória do Grêmio por 4 a 0.

O Monagas, que atravessa crise, apenas uma posição acima da zona de rebaixamento do Campeonato Venezuelano, embarcou para o Brasil sem os dois principais jogadores do time, o meia-atacante Ruben Rojas, lesionado, e o centroavante argentino Juan Vogliotti, expulso na estreia da equipe.

O jogo começou com ritmo lento, com o Grêmio cadenciando o jogo, talvez sentindo a falta da torcida, que compareceu em baixo número. Aos 8 minutos, os visitantes chegaram a dar susto, quando Suárez carregou a bola até a linha de fundo e cruzou para Cádiz, que subiu, mas não conseguiu cabecear firme.

O atual campeão continental, aos poucos, tomou conta da partida, se mantendo quase o tempo todo no campo ofensivo, no entanto, encontrava dificuldades para criar com qualidade. Com meia etapa inicial disputada, o Tricolor não conseguiu levar perigo, enquanto o adversário já apostava na cera nas reposições de bola.

Enquanto o Grêmio tinha dificuldades, timidamente, o Monagas deu susto aos 27, quando Luis González avançou bem pela esquerda e cruzou com categoria, encontrando Cádiz entre os zagueiros. O centroavante deu um "peixinho" para cabecear, mas a finalização parou nas mãos de Marcelo Grohe.

A primeira ação tricolor, que realmente tirou o torcedor da cadeira aconteceu aos 36 minutos, quando Cortez cruzou da esquerda, Jael fez o corta-luz, permitindo que a bola chegasse a Ramiro, que bateu para boa defesa de Baroja. Um minuto depois, Luan tentou vencer o goleiro, em conclusão da entrada da área, que saiu fraca.

O panorama do jogo mudou nos últimos minutos, com o Grêmio mostrando ímpeto para abrir o placar. Aos 40, após cruzamento da esquerda, Geromel ajeitou de cabeça para Kannemann, que concluiu acrobaticamente para se antecipar a zaga e, por muito pouco, não estufou as redes.

Para o segundo tempo, Renato Gaúcho apostou no meia-atacante Alisson, que vem se tornando um 12º jogador do Tricolor. O ex-Cruzeiro entrou na vaga de Léo Moura, fazendo com que Ramiro passasse a atuar no lado direito do sistema defensivo.

A mexida deixou o Grêmio mais ofensivo, o que ficou claro logo aos 4 minutos, quando uma boa trama terminou com Maicon recebendo na entrada da área e batendo no canto direito de Baroja, que se esticou todo e conseguiu fazer a defesa, sem dar rebote.

A postura surtiu efeito e, aos 6 minutos, a rede do Monagas enfim balançou. Cortez fez a jogada pela esquerda, cruzou no primeiro pau e encontrou Jael, que se antecipou e testou firme, para abrir o marcador.

Dois minutos depois, após tabelar com Everton, Luan deitou e rolou em cima da marcação e acertou a trave. Aos 8, o camisa 9 do Grêmio, apelidado de "O Cruel", ficou perto de fazer o segundo, após pegar sobra e bater para a defesa de Baroja.

A porteira do time venezuelano, no entanto, estava aberta, tanto é que, aos 16, após chute de Maicon, que o goleiro do Monagas rebateu, Everton dominou livre e fuzilou, dando a esperada tranquilidade em duelo que estava complicado.

O terceiro do Grêmio ficou perto de sair aos 28, quando Jael foi para a bola, em falta da intermediária, soltou a bomba e obrigou Baroja saltar no canto direito para conseguir desviar para escanteio. No minuto seguinte, após cruzamento da esquerda, Kannemann cabeceou e carimbou a trave.

Aos poucos, o Tricolor passou a se preservar, provavelmente, pensando na final do Gaúcho. Ainda assim, aos 42, houve tempo para Arthur fazer lançamento espetacular e deixar Luan livre para fuzilar e balançar as redes.

A fragilidade do Monagas se intensificou a cada minuto, e os donos da casa chegavam cada vez com mais facilidade ao ataque. Aos 45, Cícero, que havia substituído Maicon aos 25, completou linha de passes de cabeça na área, concluíndo para o gol.



Ficha técnica:.

Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura (Alisson), Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Cícero), Arthur e Ramiro; Luan, Everton e Jael (Thonny Anderson). Técnico: Renato Gaúcho.

Monagas: Baroja; Bracho, Lencinas, Trejo e Oscar González; Palacios (Christian Flores), Agnel Flores (Reyes) e García; Suárez, Luis González e Cádiz (Romero). Técnico: Jhonny Ferreira.

Árbitro: Carlos Orbe (Equador), auxiliado pelos compatriotas Luis Vera e Edwin Bravo.

Gols: Jael, Everton, Luan e Cícero (Grêmio).

Cartões amarelos: Kannemann (Grêmio); e Cádiz (Monagas)

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Mais Esporte