Topo

Esporte

Vettel resiste a ataque de Bottas e vence GP do Bahrein; Hamilton é 3º

08/04/2018 14h07

Redação Central, 8 abr (EFE).- Em um fim de prova emocionante, com uma luta centímetro a centímetro pela liderança, o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) resistiu às investidas do finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) nas últimas voltas e venceu neste domingo o Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1.

Vettel trocou de pneus no 19º giro e, em tese, teria de fazer uma nova mudança na parte final da corrida no circuito de Sakhir. Entretanto, o tetracampeão mundial foi se segurando na pista e, embora o finlandês tenha tirado quase toda a diferença que chegou a ser de mais de dez segundos, a vitória foi mesmo do alemão.

Dessa forma, o piloto se tornou o maior vencedor da história do GP no deserto bareinita, com quatro triunfos. Bottas teve de se contentar com a segunda posição, enquanto seu companheiro de equipe, o britânico Lewis Hamilton, recebeu a bandeirada em terceiro lugar e completou o pódio depois de ter largado em nono.

Quem mereceu menção especial e inclusive foi eleito pela organização o melhor piloto da prova foi o francês Pierre Gasly, que terminou uma corrida na zona de pontuação pela primeira vez ao chegar na quarta colocação.

Vettel largou bem e se segurou na ponta com facilidade. Bottas atacou Raikkonen e assumiu o segundo lugar, enquanto Hamilton se manteve em nono, posição da qual largou devido a uma punição por ter trocado o câmbio.

A Red Bull, que foi bem nos treinos livres e teve Daniel Ricciardo largando na quarta posição, a corrida foi sofrível. Logo na primeira volta, o australiano teve um problema elétrico, enquanto o holandês Max Verstappen teve o pneu traseiro esquerdo furado ao tentar ultrapassar Hamilton, indo para o fim do grid. Quatro voltas depois, o jovem da escuderia austríaca também ficou fora.

Vettel não conseguia abrir muita vantagem sobre Bottas, que, por sua vez, também não se distanciava de Raikkonen. Mais atrás, o atual campeão mundial ia abrindo caminho e inclusive deixou para trás três concorrentes em uma única passagem pela reta: o alemão Nico Hulkenberg (Renault), o espanhol Fernando Alonso (McLaren) e o francês Esteban Ocon (Force India). Pouco depois, ultrapassou o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas) e Gasly para se colocar em quarto lugar.

A Ferrari mandou os pilotos para os boxes primeiro, enquanto Hamilton optou por uma estratégia diferente e assumiu a liderança na volta 21. Porém, na 28, a sequência da liderança até a quarta colocação passou novamente a ser Vettel, Bottas, Raikkonen e Hamilton, nessa ordem.

No 36º giro, Raikkonen teve problemas na que seria sua segunda troca de pneus e abandonou a corrida. O finlandês recebeu antes da hora a liberação para acelerar e arrancou antes que todos os pneus tivessem sido alterados. Para piorar, o campeão mundial de 2007 ainda atropelou um mecânico da Ferrari.

O tempo passava, e a expectativa para que Vettel e Bottas trocassem de pneus novamente aumentava. Contudo, os dois optaram pela estratégia de seguir até o fim, assim como Hamilton. O finlandês foi reduzindo a distância para o alemão, mas pôde abrir a asa móvel apenas na última volta, o que não foi suficiente para chegar à primeira posição.

Com duas vitórias em duas provas, Vettel lidera o Mundial da principal categoria do automobilismo, com 50 pontos, 17 a mais que Hamilton, segundo colocado. Bottas é terceiro, com 22.

A zona de pontuação no Bahrein teve ainda, da quinta à décima colocações, nesta ordem: Magnussen, Hulkenberg, Alonso, o belga Stoffel Vandoorne, também da McLaren, o sueco Marcus Ericsson (Sauber) e Ocon.

A próxima corrida do calendário da Fórmula 1, a terceira do ano, acontecerá já na próxima semana, no Circuito Internacional de Xangai, na China.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte