Topo

Esporte

Seleção japonesa demite técnico pouco mais de 2 meses antes da Copa

09/04/2018 10h42

Tóquio, 9 abr (EFE).- O bósnio Vahid Halilhodzic foi demitido nesta segunda-feira do comando da seleção japonesa, pouco mais de dois meses antes da estreia da equipe na Copa do Mundo, que acontecerá no dia 19 de junho de 2018, contra a Colômbia, em Saransk.

A federação de futebol do país (JFA) anunciou, além da decisão da dispensa, a efetivação de Akira Nishino, que já vinha trabalhando na entidade, vestiu a camisa dos Samurais Azuis, na década de 70, e comandou as seleções de base locais, além de Kashiwa Reysol, Gamba Osaka, Vissel Kobe e Nagoya Grampus.

Presidente da JFA, Kozo Tashima, explicou que, no momento, "o mais adequado", devido ao prazo curto até o Mundial, é nomear como técnico uma pessoa já conhecida internamente.

Segundo o mandatário, Halilhodzic foi demitido após "uma decisão estudada durante muito tempo", e os resultados recentes em amistosos acabaram sendo decisivos. No mês passado, os japoneses empataram com o Mali em 1 a 1, e perderam para a Ucrânia por 2 a 1.

O treinador bósnio estava no comando do Japão desde março de 2015, quando sucedeu o mexicano Javier Aguirre. Em dez jogos que disputou nas Eliminatórias asiáticas para a Copa, conseguiu seis vitórias, teve dois empates e perdeu dois jogos.

Outro motivo apontado para a demissão foi a "piora da comunicação e da relação com os jogadores", segundo afirmou Tashima.

A seleção japonesa está no grupo H do Mundial, em que, além da Colômbia, ainda enfrentará Senegal e Polônia.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte