Topo

Esporte

City marca no começo, mas Liverpool vira e volta às semifinais após 10 anos

10/04/2018 17h49

Manchester, 10 abr (EFE).- Longe das semifinais da Liga dos Campeões desde a temporada 2007-2008, o Liverpool voltou a se colocar entre os quatro melhores da Europa nesta terça-feira, ao vencer o Manchester City por 2 a 1, de virada, no Etihad Stadium, depois de já ter levado a melhor na partida de ida.

Derrotado por 3 a 0 na última quarta, o City começou o jogo de hoje com tudo, e Gabriel Jesus abriu o placar com apenas um minuto de bola rolando. Depois disso, os 'Reds' foram sufocados, mas no segundo tempo aproveitaram duas das poucas oportunidades que teve, uma com Salah, e outra com Roberto Firmino, e avançou de fase.

Terceiro maior campeão do principal torneio continental, com cinco conquistas, mesmo número de Bayern de Munique e Barcelona, o Liverpool não ia à semi há dez anos. Na última ocasião, esteve às portas da decisão, mas foi derrotado pelo Chelsea na prorrogação.

O time dirigido por Jürgen Klopp fica agora à espera do sorteio da próxima sexta-feira. Os confrontos que definirão os finalistas acontecerão em 23, 24 e 30 de abril e 1º de maio. Aos 'Citizens', que nesta temporada já faturaram a Copa da Liga Inglesa, resta buscar duas vitórias nas seis partidas restantes para confirmar a conquista do título do Campeonato Inglês.

Josep Guardiola inovou e escalou o City com uma linha de três zagueiros, formada por Walker, Otamendi e Laporte. No ataque, embora Agüero tenha se recuperado de lesão, Gabriel Jesus começou jogando, e o argentino ficou no banco, entrando na segunda etapa. Quanto aos outros brasileiros, o goleiro Ederson e o volante Fernandinho foram titulares, enquanto o lateral Danilo permaneceu no banco.

Nos 'Reds', houve apenas uma modificação em relação à primeira partida: suspenso, Henderson deu lugar a Wijnaldum. Firmino, mais uma vez, figurou na formação inicial.

Os donos da casa precisaram de apenas um minuto - 117 segundos, mais precisamente - para abrir o placar. Van Dijk foi empurrado na saída de bola pela esquerda, mas a arbitragem deixou seguir. Bernardo Silva interceptou o chutão, Fernandinho fez ótima enfiada para a ponta direita e Sterling rolou para o meio. Bem colocado, Gabriel Jesus tocou rasteiro na saída do goleiro Karius e fez 1 a 0, colocando fogo na eliminatória.

Os 'Citizens' partiram para o abafa e assustaram novamente aos seis, com De Bruyne. O belga recolheu a sobra na meia esquerda e mandou rente ao travessão.

As descidas pelas pontas deixavam a defesa do Liverpool maluca. Em uma delas, aos 15, Sterling esticou pela esquerda e sofreu falta dura de Lovren. Entretanto, após a cobrança de David Silva, a zaga afastou.

No duelo de centroavantes da seleção brasileira, Roberto Firmino quase não aparecia, enquanto Jesus dava trabalho. Aos 22, Alexander-Arnold recuou de peito para Karius, que foi pressionado pelo ex-jogador do Palmeiras e aliviou com um chutão para longe.

A pressão do time mandante não diminuía, mas os 'Reds' conseguiam se segurar. Em dois lances praticamente seguidos, aos 30 e aos 31, o City pediu pênalti, primeiro em De Bruyne e depois em Sterling, mas em ambos os casos o espanhol Antonio Mateu Lahoz considerou que os defensores visaram a bola.

Embora tivesse muito campo e rondasse a área adversária, o time azul de Manchester tinha dificuldade para finalizar. Quem resolveu isso foi Bernardo Silva, com dois chute muito perigosos. Aos 38 minutos, o português foi acionado na área, limpou e tirou tinta da trave esquerda. Pouco depois, aos 40, bateu de fora e acertou o mesmo poste.

No minuto seguinte, houve polêmica. Depois de bate-rebate na área, Sané marcou o que seria o segundo gol. O árbitro anulou apontando impedimento do alemão, mas a bola chegou até ele depois de joelhada de Lovren, zagueiro adversário.

Revoltado com as decisões da arbitragem, Guardiola foi para cima de Mateu Lahoz enquanto o juiz caminhava rumo aos vestiários. A revolta fez com que o técnico fosse excluído da partida e assistisse ao segundo tempo da arquibancada.

O panorama pouco mudou na volta dos vestiários, e o City insistia, insistia e insistia. Porém, na primeira brecha dada pelos donos da casa, o pentacampeão europeu empatou. Mané fez grande jogada, acelerando desde o campo de defesa, e foi derrubado. O árbitro não deu pênalti, mas Salah ficou com a sobra, driblou Ederson e deu um leve toque para o fundo do gol.

O gol deixou o Liverpool mais tranquilo e mais solto em campo, e, apesar de ainda ficar mais com a bola, os 'Citizens' já não tinham o mesmo poder de fogo. Aos 18 minutos, Fernandinho teve liberdade pela direita e cruzou fechado procurando por Jesus, mas Karius se posicionou bem e segurou.

Bastante criticado nos últimos anos, o sistema defensivo dos 'Reds' não dava brecha. Aos 24 minutos, De Bruyne dominou com espaço no meio e encheu o pé, mas carimbou Lovren. Quatro minutos depois, Agüero, que entrara em lugar de David Silva, aproveitou cruzamento de Sané e cabeceou para fora.

A última pá de cal nas pretensões do City foi jogada por Firmino, aos 32 minutos. Otamendi tentou lançar para o ataque e acertou o atacante brasileiro, que avançou, invadiu a área e acertou uma "tacada de sinuca" no cantinho esquerdo para fazer o segundo.

A partir de então, o jogo "acabou". A equipe de Manchester já não tinha força nem motivação para buscar os cinco gols que o classificaria, e todos pareceram apenas aguardar o apito final. No último lance de maior relevância, aos 37, Sané preparou e Gündogan balançou a rede, mas o alemão estava impedido.



Ficha técnica:.

Manchester City: Ederson; Walker, Otamendi e Laporte; Fernandinho, Bernardo Silva (Gündogan), David Silva (Agüero) e De Bruyne; Sterling, Sané e Gabriel Jesus. Técnico: Josep Guardiola.

Liverpool: Karius; Alexander-Arnold (Clyne), Lovren, Van Dijk e Robertson; Milner, Wijnaldum e Oxlade-Chamberlain; Mané, Salah (Ings) e Roberto Firmino (Klavan). Técnico: Jürgen Klopp.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar.

Cartões amarelos: Ederson e Bernardo Silva (Manchester City); Mané, Alexander-Arnold, Roberto Firmino e Van Dijk (Liverpool).

Gols: Gabriel Jesus (Manchester City); Salah e Roberto Firmino (Liverpool).

Estádio: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte