Topo

Esporte


CAS deixa sem efeito punições da federação albanesa sobre o Skenderbeu

13/04/2018 12h10

Madri, 13 abr (EFE).- A Corte Arbitral do Esporte (CAS) resolveu nesta sexta-feira deixar sem efeito as sanções impostas pela Associação de Futebol da Albânia (FSHF, na sigla em albanês) ao clube Skenderbeu por manipulação de resultados, motivo pelo qual a equipe albanesa também foi punida pela Uefa com a proibição de participar de suas competições.

Depois que a Uefa impediu o Skenderbeu de participar da edição 2016-2017 da Liga dos Campeões ao concluir que o clube tinha manipulado o resultado de mais de 50 partidas, o Comitê Ético da FSHF resolveu multá-lo em janeiro de 2017, retirar seu título de campeão albanês da temporada 2015-2016 e puni-lo com a perda de 12 pontos na classificação da temporada 2016-2017 do campeonato nacional.

O Skenderbeu recorreu sem sucesso à CAS em relação à punição imposta pela Uefa e, posteriormente, fez o mesmo, em agosto do ano passado, com a sanção imposta pela federação albanesa, um recurso cuja audiência foi realizada pelo tribunal com as partes implicadas em 22 de janeiro deste ano.

Segundo informou a CAS em comunicado, depois de considerar os argumentos de todas as partes, o painel responsável pelo expediente decidiu que "as sanções impostas ao clube pelo Comitê de Ética da FSHF devem ser deixadas de lado, já que a FSHF carece de base legal apropriada para impor sanções relativas aos fatos em análise".

"O Painel da CAS enfatizou que a presente decisão não se baseou na falta de confiabilidade das evidências em casos de manipulação de resultados. Pelo contrário, o Painel da CAS concluiu que os relatórios estabelecidos pelo Sistema de Detecção de Fraudes em Apostas da Uefa (BFDS, na sigla em inglês) constituem um instrumento valioso na detecção e nas punições subsequentes de violações de manipulação de resultados".

Para a CAS, no entanto, devido à falta de base legal no regulamento da FSHF para impor sanções em nível nacional por manipulação de resultados, não foi necessário examinar em detalhe os relatórios do BFDS.

Em 18 de fevereiro, a Uefa denunciou que seus inspetores disciplinares responsáveis por investigar as possíveis manipulações do clube albanês Skenderbeu tinham recebido ameaças anônimas de morte, "que presumivelmente pretendiam intimidá-los e impedi-los de fazer o seu trabalho", segundo a organização.

"Tais ameaças não cumprirão com seus objetivos e a polícia também foi informada. A Uefa segue completamente comprometida com a luta contra a manipulação de resultados e toda a equipe da organização que trabalha com esses temas cruciais pode contar com seu total apoio", afirmou o órgão gestor do futebol europeu em comunicado na época.

Nessa mesma nota, a Uefa confirmou a abertura de uma investigação sobre o possível envolvimento do Skenderbeu em casos de manipulação de resultados, depois de já ter punido o clube pelo mesmo motivo na temporada passada. Posteriormente, a organização continental sancionou o clube de forma mais severa ao exclui-lo de suas competições durante dez anos.

Mais Esporte