Topo

Esporte

Fla sai na frente do Santa Fé, mas volta a tropeçar em casa na Libertadores

18/04/2018 23h47

Rio de Janeiro, 18 abr (EFE).- Depois de ter empatado com o River Plate em 2 a 2 na estreia, no Estádio Olímpico Nilton Santos, em fevereiro, o Flamengo voltou a tropeçar como mandante na Taça Libertadores nesta quarta-feira ao ficar no 1 a 1 com o Independiente Santa Fé no Maracanã.

Novamente sem o apoio de sua torcida por causa de uma punição decorrente das cenas de violência na final da Copa Sul-Americana, em dezembro passado, o Rubro-Negro começou bem e fez 1 a 0, com gol de Henrique Dourado. No entanto, ainda no primeiro tempo, Morelo balançou a rede pela oitava vez nesta edição do torneio continental, da qual é artilheiro, e deixou tudo igual.

Apesar do resultado, o Fla, treinado interinamente por Maurício Barbieri, ainda lidera o grupo 4, com cinco pontos, enquanto o Santa Fé vem em segundo, com três. As duas equipes voltarão a se enfrentar na próxima quarta, em Bogotá, mas antes disso, nesta quinta-feira, haverá o duelo entre River Plate, que tem dois pontos, e Emelec, com um. O confronto será realizado em Guayaquil.

Como ficou definido nesta terça, em treino aberto que atraiu 45.977 pessoas ao Maracanã, o Rubro-Negro repetiu a escalação do empate com o Vitória em 2 a 2 no último sábado, na estreia pelo Campeonato Brasileiro. Vinicius Júnior ganhou a vaga de Éverton, que se transferiu para o São Paulo, e Rhodolfo, recuperado de lesão na panturrilha direita, ficou no banco.

Já o Santa Fé entrou em campo em crise. Com seis empates e uma derrota nos sete jogos anteriores, o clube demitiu o técnico Gregorio Pérez. Agustín Julio comandou a equipe de maneira interina no Maraca.

O Flamengo começou em cima, e foram necessários apenas sete minutos de bola rolando para que os donos da casa se colocassem à frente no placar. Diego cobrou escanteio da esquerda, o goleiro saiu mal e Henrique Dourado "ceifou", marcando de cabeça.

Zapata se redimiu aos 12, em outro escanteio para o Fla, agora pelo lado direito. Diego levantou, Lucas Paquetá brigou na primeira trave e Juan bateu girando, meio no susto. O camisa 1 colombiano demonstrou coragem e defendeu com o ombro direito.

O campeão continental de 1981 continuava firme no campo de ataque, mas já não criava tanto quanto no começo de jogo. Até que aos 24 minutos, veio um presente de Tesillo, que recuou na fogueira e obrigou Zapata a intervir com a mão direita. O árbitro assinalou a infração, Paquetá rolou e Diego encheu o pé, mas a bola desviou e saiu em escanteio.

Acuado até então, o Santa Fé deixou tudo igual em sua única finalização em todo o primeiro tempo. Aos 30, após o escanteio, Diego ia saindo jogando, mas errou o passe e permitiu que o adversário pegasse a defesa rubro-negra desprevenida. Plata cruzou por baixo da direita e Morelo, artilheiro desta Libertadores, completou para a rede.

Abatido em um primeiro momento, o Fla deu "sinal de vida" aos 41, em descida de Rodinei pela direita. O lateral cruzou por baixo e Dourado se antecipou, mas arrematou à esquerda do alvo.

O Santa Fé voltou do vestiário gostando do jogo, com a marcação mais adiantada, mas sem uma grande finalização. Aos cinco minutos, Morelo deixou Réver na saudade, mas cruzou para ninguém, e Renê afastou. Aos 12, em uma bomba de muito longe de Vargas, Diego Alves defendeu em dois tempos.

Mauricio Barbieri demonstrou coragem ao sacar dois medalhões, Everton Ribeiro e Henrique Dourado, para as entradas de Willian Arão e Lincoln, que apareceu bem aos 20. O goleiro saiu mal em mais um escanteio, o jovem meia-atacante preparou e Vinicius Júnior chutou por cima. Logo na sequência aos 23, depois de cobrança de falta da direita, Willian Arão cabeceou para o alto.

O Flamengo ia para cima explorando as jogadas pelas pontas, mas errava no arremate. Aos 29 minutos, Vinicius Júnior levantou da esquerda, Paquetá emendou uma bicicleta e também encobriu o travessão.

A bola teimou em não entrar. Aos 35, Zapata falhou em mais um escanteio, Réver resvalou e Lincoln ia marcar, mas a defesa cortou em cima da linha. No lance seguinte, aos 36, Soto e depois López também cortaram embaixo do travessão.

Ainda houve uma última esperança, aos 42 minutos, mas o Santa Fé se salvou. Paquetá, que assumiu o lugar de Vinicius Júnior na ponta esquerda, passou para Diego, que chutou rasteiro. O goleiro ia caindo para o lado errado, mas defendeu com a perna direita e garantiu o empate.



Ficha técnica:.

Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Diego e Lucas Paquetá; Everton Ribeiro (Willian Arão), Vinicius Júnior (Geuvânio) e Henrique Dourado (Lincoln). Técnico: Mauricio Barbieri.

Independiente Santa Fé: Zapata; Arboleda (Giraldo), López, Tesillo e Gil; Gordillo, Vargas (Soto) e Perlaza; Plata (Henao), Morelo e Pajoy. Técnico: Agustin Julio.

Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Mauricio Espinoza e Nicolás Taran.

Cartões amarelos: Cuéllar (Flamengo); López e Soto (Santa Fé).

Gols: Henrique Dourado (Flamengo); Morelo (Santa Fé).

Estádio do Maracanã, em Rio de Janeiro.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte